Com o apoio da Prefeitura de Jaguaré, por meio da Secretaria Municipal de Esportes, os jaguarenses vão receber, pela primeira vez no município, a 1ª Copa Marcha do Cavalo Mangalarga Marchador de Jaguaré. Será realizado no sábado, 06/08, no Parque de Exposições Alpheu Sossai, a partir das 9 horas da manhã. A programação se estenderá até as 20h.

Jaguaré torna-se a primeira cidade da região norte-noroeste a sediar um evento dessa natureza. Até então, a Copa Marcha do Cavalo é realizada sempre em Domingos Martins, região serrana do Estado. Atualmente o Espirito Santo é o 3º colocado no ranking acional no esporte.

Inscrições
Segundo os organizadores do evento, a expectativa é positiva, como explica Ângelo José Faco. “Estamos empolgados com a Copa de Marcha, que tem como objetivo promover o intercâmbio entre os criadores, avaliar e orientar os criadores da nossa região, no quesito ‘Marcha’. Mas, a participação pode ser tanto de animais de marcha picada e batida”, ressaltou.

Para participar, os interessados terão que se inscrever até o dia 04 de agosto, quinta-feira, mediante o pagamento de uma taxa no valor de R$ 180,00. No ato da inscrição, o competidor vai ganhar no ato da inscrição um kit contendo camisa e boné. Mais informações pelos telefones (27) 99931-4711 – Ângelo, (27) 99987-5729 – Jefter e (27) 99945-7966 – Marcela.

Leia também:   Associação aposta em jovens talentos para disputar a Série B

Premiação e expectativas
Parte da taxa paga pelos competidores (70%) vai ser distribuídas para os primeiros colocados de cada categoria. Os outros 30% serão destinados para a Associação Amigos de Pelos (um projeto de voluntários de abrigo de cães no município) que vai estar no local recebendo doações.

A copa de Marcha promete movimentar a cidade, atraindo competidores de outros estados como Minas Gerais e Bahia, que já confirmaram presença. Há uma estimativa de aproximadamente 100 cavalos da raça mangalarga machador no evento.

“Espero que seja um sucesso, para que possamos realizar várias edições na nossa cidade, podendo promover entretenimento e diversão com o público, que vai assistir. Quando temos algumas cavalgadas aqui na cidade, e em outras regiões próximas, o jaguarense já admira as raças e modo de marchar de cada animal. Imagina com um evento dessa magnitude que está atraindo pessoas de outros estados”, destacou o secretário de Esportes Wellignton Moro.

Saiba mais
O árbitro responsável pelos julgamentos será Plínio Augusto Coelho Amaral, da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM). A raça é tipicamente brasileira e surgiu há cerca de 200 anos na Comarca do Rio das Mortes, no Sul de Minas, através do cruzamento de cavalos da raça Alter trazidos da Coudelaria de Alter do Chão, em Portugal com outros cavalos selecionados pelos criadores daquela região mineira.

Leia também:   Comunidade de Fátima é berço de recomeço para a Família Martins no Espírito Santo

O concurso de marcha é visa preservar e valorizar a marcha característica da raça e dar ao público a oportunidade de apreciar os animais bem como defini-lo uniformemente entre criadores e técnicos avaliando o estilo, rendimento, regularidade, comodidade e diagrama de marcha.

O que é avaliado pelos árbitros
Os árbitros avaliam seis itens na prova de marcha: o gesto de marcha; a comodidade; o adestramento; o estilo; o rendimento e a regularidade. Cada item desse tem diversas variações. O quesito marcha é o principal ponto, pois, obedece a um andamento que é característico da raça. Depois, a comodidade, que está diretamente relacionada com a qualidade da marcha. Um cavalo que oferece comodidade é porque marcha bem.

Foto do destaque: Fernando Ulhoa/Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here