São Mateus – As Escola João Pinto Bandeira e Santa Terezinha, realizaram nesta semana mostra de produções artísticas e releituras da cultura africana, em comemoração ao Dia da Consciência Negra (20 de novembro). Localizada no Bairro Carapina, a Escola João Pinto Bandeira fez, durante a semana, o projeto Consciência Negra -uma atitude diária, envolvendo as disciplinas de Artes, Língua Portuguesa e Geografia. De acordo com o professor de Artes, Joques Moreira, o objetivo “é apresentar a diversidade cultural afro brasileira e demostrar, por meio de produções artísticas e releituras, como ela está presente no nosso dia a dia”.

Ele afirmou que as atividades contaram com a participação de cerca de 250 alunos do sexto ao nono ano. O professor destaca que foram apresentadas releituras de mulheres negras, como a princesa africana Zacimba Gaba, de São Mateus. A professora de Língua Portuguesa Elisângela Anchieta Moronari disse que os estudantes fizeram releituras de livros, utilizando carvão sob papel panamá.

Segundo a professora de Geografia, Soliane Bonomo, foram expostos na escola os objetos elaborados pelos alunos na disciplina e que remetem aos aspectos culturais do continente africano. Entre eles, pinturas em tela e telha, confecção de camisas, bolsas e vasos de cerâmica. Ela destaca que no dia 30 haverá a culminância do projeto com apresentações de dança.

Nesta sexta-feira (23), às 8h, a Escola participa de ação realizada pela Secretaria de Assistência Social na Praça Mesquita Neto. No local haverá apresentações de dança e teatro com a temática violência contra a mulher, conforme informou o professor Joques.

 

SANTA TEREZINHA

Localizada no Bairro Santa Teresa (Ponte), a Escola Santa Terezinha realizou nesta quinta-feira (22) a culminância do projeto sobre consciência negra Educação não tem cor com exposição de pinturas em telas e telhas e apresentação de pratos típicos da culinária africana elaborados pelos alunos do sexto ao nono ano do ensino fundamental.

A iniciativa é da professora de História Sueli Oliveira Martins em parceria com professores de outras disciplinas. De acordo com a coordenadora Zenilda do Rosário, o projeto, iniciado em setembro, tem o objetivo de valorizar a cultura negra e afrodescendentes na escola e na sociedade.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here