38Comentários de quatro alunos sobre o massacre ocorrido em Suzano no dia 13 de março deste ano e com possíveis citações a ataque à Escola Herinéa Lima Oliveira, de Guriri, levou a Secretaria de Educação de São Mateus a reforçar a segurança na instituição. Em entrevista à Rede TC na manhã desta segunda-feira (16), o secretário José Adilson de Oliveira relatou que o fato ocorreu na semana passada, após uma professora suspeitar que um dos estudantes estava se ferindo de maneira proposital.

José Adilson relata ainda que o pai do aluno foi comunicado sobre os ferimentos que a professora percebeu no aluno. “Ele foi verificar o telefone celular do filho e descobriu conversas dele com outros três alunos com manifestação de desejo de ataques como o de Suzano na escola de Guriri”, complementou o secretário.

Ele afirmou também que os familiares dos demais estudantes envolvidos na conversa por aplicativo de telefone celular foram convocados na escola. O secretário disse que os envolvidos foram afastados de sala de aula preventivamente e estão recebendo acompanhamento de psicólogos.

Leia também:   Homem é baleado na zona rural de São Mateus

Conforme o secretário, a Polícia Civil também foi comunicada e iniciou investigação, a Polícia Militar está acompanhando o fluxo de alunos nos horários de entrada e de saída e a guarda patrimonial do Município intensificou as rondas na escola, mantendo um profissional diuturnamente na unidade.

“Todos os órgãos estão cumprindo o papel de acompanhar, apurar e elucidar tal situação, bem como desarticular esta ou qualquer outra ação. A Escola continua sendo um local seguro para seus estudantes e profissionais” – acrescenta a Secretaria de Educação em nota apresentada também nesta segunda-feira. A secretaria orienta ainda aos familiares dos demais alunos a procurarem a direção da escola para esclarecer qualquer dúvida ou informar situação suspeita.

São Mateus-ES

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here