Com o objetivo de orientar agricultores de Pedro Canário na produção de mudas de cacau e aplicação correta da enxertia na cacauicultura, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) realizou um treinamento em parceria com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Pedro Canário (Semag).

O evento foi realizado no dia 22 de fevereiro, em Linhares, na Estação Experimental Filogônio Peixoto (Esfip). O treinamento foi iniciado com a escolha das hastes apropriadas, retiradas e preparadas na própria lavoura de cacau. Os agricultores foram orientados a executar as diferentes modalidades de enxertia, bem como todos os procedimentos para a execução da técnica. Em seguida, os produtores realizaram a prática da enxertia com auxílio de um técnico agrícola e um funcionário do viveiro, localizado na Esfip.

Os agricultores também visitaram a lavoura da Esfip para uma demonstração de enxertia de topo lateral do broto basal em todas as etapas. Essa prática ajuda na renovação das lavouras cacaueiras capixabas substituindo plantas antigas suscetíveis a doenças, como a “Vassoura de bruxa”, conforme explicou o coordenador do escritório local de Pedro Canário, Claudio Rodex Junior. O técnico também participou do treinamento e destacou a importância para a qualificação dos agricultores.

Leia também:   Preço do café arábica cai nesta sexta-feira

“Nossos agricultores de Pedro Canário estão muito motivados, tendo em vista a importância econômica da produção de cacau na atualidade. Eles estão buscando a diversificação da produção e, momentos como esse, de treinamento, propiciam muita troca de informações a respeito da atividade”, disse Rodex Junior.

Na avaliação do técnico agrícola, que ministrou o treinamento e é chefe do Centro de Desenvolvimento da Lavoura Cacaueira no Espírito Santo, Álvaro Cândido da Silva, a turma de Pedro Canário teve um rendimento e aprendizado ótimos. “A importância desse treinamento é no sentido de qualificar mais técnicos e produtores na prática da enxertia do cacau”, ressaltou.

O agricultor familiar Jeremias Barbosa da Cunha, de Pedro Canário, cultiva 300 pés de cacau. “Aprendi muito sobre a enxertia nesse dia. Foi um treinamento bastante proveitoso e vou pôr em prática o que aprendi para diminuir os custos de compra de mudas. Se fosse preciso dar uma nota de 0 a 10 daria 10, com certeza. Foi excelente”, pontuou.

Produção de cacau em Pedro Canário

Leia também:   Preço do boi gordo tem alta nesta sexta-feira

O município de Pedro Canário tem hoje 10 agricultores envolvidos com o cultivo do cacaueiro e, aproximadamente, 21 hectares plantados em diferentes estágios de desenvolvimento, segundo dados levantados pelo escritório local do Incaper do município. Desses 21 hectares plantados, aproximadamente 7,5 hectares já estão produzindo a fruta.

A partir do interesse desses agricultores em conhecer o processo de enxertia de mudas para a diminuição dos custos de compra, eles solicitaram ao técnico do escritório do Incaper de Pedro Canário uma articulação para a realização de um curso prático sobre enxertia. O técnico local então entrou em contato com a Ceplac, em Linhares, que, prontamente, disponibilizou um técnico para a realização do treinamento.

Texto: Andreia Ferreira

 

Foto do destaque: GovernoES/Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here