SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Foi sofrido, mas o Santos venceu o Goiás por 4 a 3 no fim do jogo, neste domingo (9), na Vila Belmiro, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe alvinegra voltou a ganhar após 12 jogos.

Os gols foram marcados por Marcos Leonardo, duas vezes, e Mendoza duas vezes para o Santos. Guilherme, duas vezes, e João Magno anotaram pro Goiás.

O Santos estava há 56 dias sem vencer e, com os três pontos, chegou à 13ª colocação na tabela. Foram sete jogos seguidos no Brasileiro sem vitória.

O triunfo é o primeiro de Paulo Turra no comando do Peixe e alivia um pouco a crise no clube.

Já o Goiás, amarga a terceira derrota seguida e segue na zona de rebaixamento, com 13 pontos somados.

O Peixe volta a campo no clássico contra o São Paulo, domingo (16), enquanto que os esmeraldinos recebem o Atlético-MG na segunda (17), ambos pelo Campeonato Brasileiro.

O JOGO
A partida começou morna e com ambos os times sem muita inspiração. Foram poucos os lances de aproximação nas áreas adversárias e só com o gol do Peixe, aos 15 minutos, o jogo ganhou outro ritmo.

Gol acelerou as movimentações e esquentou a partida. O Peixe se animou, enquanto o Goiás teve que sair mais. O resultado foi um primeiro tempo com mais três gols.

Na volta do intervalo, o Goiás não demorou a voltar pro jogo, diminuindo a vantagem. Com domínio dos visitantes, o segundo tempo foi de um Santos se segurando para manter a vitória.

Empate vem, mas pênalti polêmico dá vitória para o Peixe. No fim da partida, juíz marcou falta dentro da área, VAR não concordou, mas árbitro de campo bancou decisão e Santos não desperdiçou.

LANCES E GOLS
Marcos Leonardo colocou o Santos na frente, aos 15 do primeiro tempo. Após erro de saída, Zé Ricardo perdeu a bola perto da área esmeraldina, Sandry achou o camisa 9, que mesmo marcado, limpou a jogada e mandou no cantinho esquerdo do goleiro.

William Oliveira ficou na trave de João Paulo aos 26. Em cobrança de falta pela direita, em jogada aérea, o Goiás viu o volante raspar a cabeça na bola, João Paulo desviar e a trave salvar o Santos.

Segundo do Santos e de Marcos Leonardo aos 29. João Paulo fez lançamento longo, João Lucas recebeu e avançou livre pela direita, cruzou para o meio da área em meia altura e o centroavante pegou Tadeu no contrapé.

Goiás quase descontou aos 33. Em chutaço de Zé Ricardo, João Paulo foi até o ângulo e conseguiu pegar na bola, que ainda bateu no travessão.

Guilherme diminuiu de pênalti aos 39. Em contato entre Kevyson e Maguinho, o juiz foi ao VAR para marcar a penalidade. Na cobrança, João Paulo acertou o canto, mas o camisa 60 mandou uma bomba na esquerda.

Peixe ampliou aos 45 do primeiro tempo. Contra-ataque mortal do Santos, com Marcos Leonardo avançando e esticando para Mendoza, que com muita velocidade, chegou cara a cara com Tadeu e mandou no cantinho esquerdo do gol.

Golaço de Guilherme, aos 15 do segundo tempo. Aproveitando a saída errada do Santos, o meia teve espaço e mandou um chutaço de muito longe, indefensável para João Paulo.
Goiás empata com João Magno aos 36. Em lance de escanteio, o atacante nem precisou pular alto para cabecear para o fundo do gol.

Pênalti polêmico para Santos e Mendoza marca aos 47. Lucas Halter empurra Joaquim na área e Mendoza converte a penalidade.

FICHA TÉCNICA
Santos 4 x 3 Goiás
SANTOS
João Paulo; João Lucas, Joaquim, Messias e Kevyson; Fernández e Sandry (Vinícius Baliero); Lucas Lima (Luan Dias) e Lucas Braga (Luiz Filipe); Marcos Leonardo (Bruno Mezenga) e Mendoza. Técnico: Paulo Turra.
GOIÁS
Tadeu; Maguinho, Lucas Halter, Bruno Melo e Sander; Willian (Morelli) e Zé Ricardo (João Magno); Anderson (Matheusinho), Guilherme, Diego Gonçalves (Alesson) e Palacios (Luís Oyama); Matheus Peixoto. Técnico: Armando Evangelista.
Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Juiz: Bruno Arleu de Araújo
Cartões amarelos: Marcos Leonardo e Rodrigo Fernández (Santos)
Cartão vermelho: Guilherme (Goiás)
Gols: Marcos Leonardo (Santos), aos 15 e 29 do primeiro tempo, Mendoza (Santos), aos 45 do primeiro tempo e 47 do segundo tempo; Guilherme (Goiás), aos 39 do primeiro tempo e 15 do segundo e João Magno (Goiás), aos 36 do segundo tempo.

 

Foto: Raul Baretta/ Santos FC.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here