SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A LDU goleou o São Paulo por 4 a 2 na noite desta terça-feira (22), no estádio Casa Blanca, em Quito, e complicou a vida dos são-paulinos na Copa Libertadores.

Os equatorianos chegaram a abrir 3 a 0 no placar ainda no primeiro tempo, com Martínez Borja e Jhojan Julio (2). Brenner e Tréllez descontaram para o time tricolor na etapa final, mas os donos da casa seguiram em cima dos brasileiros e fecharam tranquilamente o triunfo no segundo tempo.

Com a derrota, a equipe do técnico Fernando Diniz permanece na terceira colocação do Grupo D, com 4 pontos, mas vê os dois principais concorrentes se distanciarem -a LDU, líder do grupo, foi a 9, e o River Plate (ARG), com o triunfo sobre o Binacional (PER) também nesta terça, ocupa a vice-liderança com 7.

Na próxima quarta-feira (30), o São Paulo terá seu compromisso mais difícil até aqui na competição. Visita o River, finalista das duas últimas edições da Libertadores, em Avellaneda.

Caso seja derrotado pelos argentinos no estádio Libertadores de América, dará adeus ao torneio.

A queda na fase de grupos é algo que não acontece com o clube do Morumbi desde 1987.

No ano passado, já teve sua pior campanha na história do torneio, caindo precocemente na segunda fase para o Talleres (ARG), causando a demissão do então técnico André Jardine.

Leia também:   Diniz reclama de arbitragem e vê evolução do São Paulo após derrota para o Lanús

À medida que esta edição da Copa Libertadores avança, é inevitável relembrar o tropeço tricolor na estreia, diante do fraco Binacional, no Peru.

Após sair na frente do placar, levou a virada nos 3.800 metros de altitude da cidade de Juliaca e arrancou mal na competição com a derrota por 2 a 1.

Perder pontos contra os peruanos é algo que LDU e River Plate não fizeram. Ambos somaram seis pontos nos dois confrontos com o Binacional -o River, em Buenos Aires, aplicou um 8 a 0 ainda antes da paralisação causada pela pandemia.

É verdade que os dois concorrentes do São Paulo ganharam uma facilidade: não foram a Juliaca enfrentar os peruanos nos 3.800m. O novo protocolo de jogos no Peru, formulado para a retomada das competições internacionais como a Libertadores, determinou que todas as partidas fossem disputadas na capital Lima, que fica ao nível do mar.

De qualquer forma, LDU e River sabiam que o estreante no torneio era a presa mais fácil e encararam as vitórias como uma obrigação no grupo.

Nesta terça, o São Paulo começou melhor a partida e teve a chance de abrir o placar logo no início, com Pablo, de cabeça. Mas o camisa 9, que não marca há um mês, desperdiçou a oportunidade.

Leia também:   São Paulo bate Fortaleza nos pênaltis e vai às quartas da Copa do Brasil

A equipe de Fernando Diniz conseguia sair rápido no contra-ataque até que a estratégia desmoronou com o gol marcado por Martínez Borja, aos 20 minutos do primeiro tempo, após completar de cabeça um cruzamento que veio da esquerda.

Depois de abrir o placar, a LDU passou a controlar o jogo e encontrou facilidade para chegar à meta de Tiago Volpi, contando com os erros defensivos do time tricolor.

Em uma tentativa de sair jogando dentro da área, Igor Gomes tocou para Hernanes na meia-lua. O capitão são-paulino vacilou e perdeu a bola. Jhojan Julio recebeu de costas, tirou Igor Gomes com um drible e bateu cruzado para ampliar.

O mesmo Jhojan Julio fechou a conta ainda antes do intervalo. Aos 45 minutos, no lance seguinte a mais uma oportunidade perdida por Pablo no ataque do São Paulo, a LDU invadiu a área são-paulina trocando passes e Julio recebeu assistência de Piovi para marcar o terceiro.

Na etapa final, Diniz colocou Paulinho Boia e Brenner para tentar dar mais poder ofensivo à equipe. Brenner descontou após cruzamento de Boia, mas a LDU chegou ao quarto gol com Billy Arce, que mandou no ângulo de fora da área.

Leia também:   Grêmio empata no último lance jogo com gol contra, dois pênaltis e expulsão

Santiago Tréllez, que não jogava pelo São Paulo desde março deste ano, entrou no segundo tempo e anotou o seu, deixando o placar em 4 a 2, insuficiente para a improvável reação são-paulina em Quito.

Além da situação complicada na Copa Libertadores, o São Paulo somou sua quarta partida consecutiva sem vencer na temporada (três empates e uma derrota). O próximo compromisso do clube é o Internacional, vice-líder do Campeonato Brasileiro, no sábado (26), em Porto Alegre.

LDU
Adrian Gabbarini; Pedro Perlaza, Franklin Guerra, Moisés Corozo, Christian Cruz (Ayala); Lucas Piovi (Alcivar), Lucas Villarruel, Paulo Zunino (Billy Arce), Jhojan Julio, Muñoz (Quintero), Martínez Borja (Medina). T.: Pablo Repetto

SÃO PAULO
Tiago Volpi; Igor Vinícius (Paulinho Boia), Diego Costa, Léo Pelé e Reinaldo; Tchê Tchê (Nestor), Hernanes (Helinho), Gabriel Sara, Igor Gomes; Pablo (Tréllez) e Vítor Bueno (Brenner). T.: Fernando Diniz

Estádio: Casa Blanca, em Quito, no Equador
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Wilmar Navarro e Miguel Roldán (ambos da COL)
Cartões amarelos: Paulo Zunino e Lucas Piovi (LDU); Nestor (SP)
Gols: Martínez Borja aos 20min, Jhojan Julio, aos 35min e aos 45min do primeiro tempo; Brenner, aos 14min, Billy Arce, aos 30min, Tréllez, aos 37min do 2º

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here