THIAGO FERNANDES
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Em sua primeira entrevista coletiva como presidente do São Paulo, nesta segunda-feira (4), Julio Casares apresentou um programa com 50 metas que devem ser trabalhadas nos 100 primeiros dias de gestão -até 14 de abril de 2021. A ideia do mandatário é melhorar questões do futebol e dos bastidores do Morumbi.

O plano de metas foi divulgado à imprensa e será constantemente atualizado nas redes oficiais do clube para que o torcedor saiba o que é feito no cotidiano da nova diretoria.

“Os compromissos de campanha estão sendo colocados já nos primeiros dias da gestão. Não é a conclusão das propostas, mas, sim, o início. Vamos informar por meio do site do São Paulo o andamento de cada processo nesses próximos 100 dias”, comentou o presidente são-paulino.

Casares explicou ainda como será feita a cobrança em cada área do clube. Ele alega que os projetos terão conferência diária do presidente. “Primeiro, dar ciência desse trabalho aos colaboradores, inclusive a área do estafe do futebol. Esses projetos serão monitorados pela área competente da sua diretoria e por projeto.”

Leia também:   Palmeiras empata nos acréscimos e encerra sonho de título do São Paulo

“Vou dar um exemplo, o sócio-torcedor precisa ser efetivo para que o torcedor nos ajude e receba a sua contrapartida. O Eduardo Toni está trabalhando na área de marketing para que o projeto ganhe corpo. Vamos monitorar através da transparência digital. O portal de transparência vai explicar para o torcedor. Vou informar detalhe a detalhe de cada projeto, inclusive quando tiver erro. A gente tem que expor os erros. A nossa missão é dar transparência e cobrar muito”, disse.

“Eu estava dizendo pela manhã ao Márcio [Carlomagno, assessor especial da presidência] para que a gente fique um fim de semana de trabalho assumindo um pacto de metas assinado por todos. Teremos um treinamento para entregar nos 100 primeiros dias fatos reais. Tem questões que podem passar de seis meses, um ano. Nós teremos na prática as transformações que acontecerão. As quetões financeiras do futebol, Cotia e Barra Funda, serão estratégicas e fundamentais”, acrescentou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here