O diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), Mário Louzada, participou, nessa terça-feira (5), do Dia de Campo Projeto Barraginhas, realizado na comunidade Córrego do Garfo, em Água Doce do Norte. Segundo o diretor-presidente, o Instituto pretende estabelecer parceria com as secretarias estaduais de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) e de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama) para expandir o projeto Barraginhas para o máximo possível de municípios capixabas.

Louzada destacou também o trabalho do Instituto na área de licenciamento ambiental rural e o pioneirismo do município. “Água Doce do Norte tem atuado como referência na implantação do projeto Barraginhas e estamos felizes por sermos inseridos nesse processo”, destacou Louzada.

Mário Louzada, participou do Dia de Campo Projeto Barraginhas, realizado na comunidade Córrego do Garfo, em Água Doce do Norte.

 

PROJETO

No Espírito Santo, o projeto é coordenado pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O objetivo é possibilitar a transferência e disponibilização da tecnologia social “Barraginhas”, por meio de ações de capacitações, adoção e multiplicação da tecnologia em microbacias do Espírito Santo.

Leia também:   Ceciliano mira no título brasileiro de futebol feminino

A tecnologia captará a água das enxurradas e promoverá seu armazenamento no solo – evitando erosões, assoreamentos e contaminações ambientais –, garantindo assim o aumento do volume de água dos mananciais. Uma alternativa simples e com resultados efetivos no aumento da disponibilidade hídrica em microbacias, sendo adaptável a diferentes realidades.

Segundo Louzada, trata-se de uma iniciativa de baixo custo, de fomento às atividades agrícolas rurais e que agrega valor ambiental à propriedade rural. “Com a estabilidade de reserva de água, é possível melhorar os cultivos, fazer pequenos criatórios de peixes, por exemplo, além de melhorar a renda das famílias e fortalecer a preservação ambiental”, disse.

 

BARRAGINHAS

As barraginhas são pequenas bacias escavadas no solo em formato de prato ou meia lua, com diâmetro médio de 16 m e profundidade média de 1,8 m. São construídas dispersas nas pastagens e lavouras e têm a função de captar água de enxurradas, controlando a erosão e guardando a água no subsolo.

O desmatamento e a conversão de áreas em lavouras e pastagens sem a utilização de tecnologias adequadas resultam em compactação do solo, provocando redução da sua capacidade de infiltração.

Leia também:   Operação conjunta apreende maconha em Conceição da Barra

O Projeto Barraginhas foi criado pelo engenheiro agrônomo Luciano Cordoval durante a década de 1990. Foi reconhecido e premiado por diversas entidades. As barraginhas disseminadas pelo projeto estão presentes no Distrito Federal e em 13 estados: Minas Gerais, Piauí, Ceará, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Pará, Sergipe, Bahia e Espírito Santo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here