Por Célia Froufe e Amanda Pupo (Estadão Conteúdo)

Brasília – A dívida pública brasileira subiu em março. Dados divulgados nesta segunda-feira, 6, pelo Banco Central mostram que a Dívida Bruta do Governo Geral ficou em R$ 8,347 trilhões no terceiro mês de 2024, o que representa 75,7% do Produto Interno Bruto (PIB) – contra 75,5% de fevereiro e de 74,4% de dezembro do ano passado.

O pico da série da dívida bruta foi alcançado em dezembro de 2020 (87,6%), em virtude das medidas fiscais adotadas no início da pandemia de covid-19.

No melhor momento, em dezembro de 2013, a dívida bruta chegou a 51,5% do PIB.

A Dívida Bruta do Governo Geral – que abrange o governo federal, os governos estaduais e municipais, excluindo o Banco Central e as empresas estatais – é uma das referências para avaliação, por parte das agências globais de classificação de risco, da capacidade de solvência do País. Na prática, quanto maior a dívida, maior o risco de calote por parte do Brasil.

Leia também:   Governo federal anuncia R$ 3,77 bilhões do PAC às universidades

Dívida Líquida

A Dívida Líquida do Setor Público (DLSP), por sua vez, subiu no terceiro mês de 2024 para 61,1 % do PIB, ante 60,9% em fevereiro A DLSP atingiu R$ 6,741 trilhões.

A dívida líquida apresenta valores menores que os da dívida bruta porque leva em consideração as reservas internacionais do Brasil.

Foto: Pexels/Divulgação
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here