SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Atlético-MG conseguiu importante vitória em cima do Athletico-PR, neste domingo (1º), por 2 a 0, na 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, e agora está no encalço do líder Palmeiras. Os gols do jogo foram marcados por Vargas e Neto, todos na etapa complementar. Segundo colocado, o Galo soma 31 pontos e tem apenas um a menos do que o Verdão, que está na ponta da tabela de classificação. O time paulista foi salvo pelo árbitro de vídeo, no sábado (31), no clássico com o São Paulo, que acabou em 0 a 0.

Destaque do jogo ficou para o chileno Eduardo Vargas. O jogador fez um gol, deu assistência para outro, mas acabou levando o cartão vermelho e foi expulso pela arbitragem.

Na próxima rodada, caso vença o Juventude, no Alfredo Jaconi, e o Palmeiras desperdiçar pontos contra o Fortaleza, no Allianz Parque, o Atlético-MG pode assumir o primeiro lugar.
Agora, o Alvinegro de Minas gerais vira a chave e passa a pensar no Bahia, adversário da próxima quarta-feira (28), no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Como venceu a ida por 2 a 0, o Galo pode até perder por um gol de diferença que se classifica. Já o Athletico-PR enfrenta o Atlético-GO, às 19h15, também na quarta. O Furacão venceu o primeiro compromisso por 2 a 1 e joga por um empate para avançar de fase.

O JOGO
O duelo entre os xarás, mineiro e paranaense, foi movimentado, mas no primeiro tempo faltou que as equipes trabalhassem melhor a finalização das jogadas. Apesar do domínio amplo, o Atlético-MG (66% a 34% de posse de bola), que trocou quase o dobro de passes do Athletico-PR, não teve “aquela chance”. O que também faltou para o Furacão, que se defendeu mais do que atacou, esperando um falha do Galo para dar o bote.

Leia também:   “Dormi com a camisa do Vasco e acordei flamenguista”, diz torcedor que virou a casaca

Athletico-PR não conseguiu conectar bem a transição ofensiva do meio para o ataque por causa da forte marcação do Galo. E o Alvinegro sofreu com o meio-campo congestionado e o desequilíbrio em suas laterais, com um lado direito mais povoado do que o esquerdo. Algo que o técnico interino Cuquinha tentou resolver com a entrada Eduardo Vargas no segundo tempo – na vaga de Tchê Tchê.

Essa mudança deu outra dinâmica ao setor de meia-ofensiva do Galo, que colheu frutos antes do primeiro terço da etapa final. O próprio Vargas em cobrança de pênalti abriu o placar, após o argentino Nacho Fernández sofrer pênalti. E o chileno ainda deu a assistência para o segundo gol do Atlético-MG, marcado pelo jovem Neto, de apenas 18 anos.

Os gols desnortearam um pouco os jogadores do time paranaense. No lance da marcação do pênalti o capitão Thiago Heleno perdeu o controle e, nervoso, xingou bastante o árbitro, sendo amarelado. Na primeira chance após o primeiro gol do Galo, Léo Cittadini perdeu outro gol incrível. Algo que o experiente Jadson já havia feito quando o placar ainda estava zerado.

Leia também:   Galo vence o Sport por 3 a 0 em BH e mantém gordura na liderança da Série A

QUEM FOI BEM: NETO
O jovem meio-campista do Galo, Neto, de apenas 18 anos, entrou no jogo no segundo tempo, mostrou personalidade e deixou sua marca com um importante gol. Não fosse a expulsão do chileno Eduardo Vargas, que fez um gol e deu uma assistência, seria do atacante o posto de melhor na partida.

QUEM FOI MAL: JADSON E VARGAS
Experiente, o meia do Athletico-PR perdeu um gol incrível ainda quando o placar estava 0 a 0, o que poderia ter mudado a história do jogo. O atacante Vargas tinha feito um gol, dado uma assistência e seu nome apareceria no destaque positivo do jogo. Como foi expulso de forma infantil, acabou levando referência negativa.

SEM O HULK
O Atlético-MG não contou com o seu principal jogador contra o Furacão. O atacante Hulk ficou fora da partida por causa de um problema ocular – conjuntivite – e interrompeu uma sequência de atuações em 23 partidas. Astro da equipe, o camisa 7 é o artilheiro alvinegro no ano com 16 gols, e ele soma ainda nove assistências.

RECORDE
A vitória do Atlético-MG em cima do Athletico-PR foi a sétima seguida no Campeonato Brasileiro. O Galo não atingia essa sequência de triunfos desde 2012, quando venceu o Náutico (5 a 1), Grêmio (1 a 0), Portuguesa (2 a 0), Figueirense (4 a 3), Internacional (3 a 1), Sport (4 a 1) e Santos (2 a 0). Coincidentemente, Cuca também era o treindor atleticano naquela temporada.

Leia também:   “Dormi com a camisa do Vasco e acordei flamenguista”, diz torcedor que virou a casaca

CRONOLOGIA DO JOGO
Aos 12 minutos do segundo tempo, o árbitro Braulio da Silva Machado marcou pênalti de Richard em Nacho Fernández. O jogador do Athletico-PR levantou muito o cotovelo e acertou o argentino, que caiu dentro da área.
Aos 15 minutos do segundo tempo, o chileno Eduardo Vargas abriu o placar em cobrança de pênalti, batendo forte no lado direito do goleiro Bento: 1 a 0.
Aos 23 minutos o Galo ampliou o placar com o gol do garoto Neto, após belo passe de Vargas: 2 a 0.

Atlético-MG: Everson; Mariano, Nathan Silva, Alonso e Dodô (Calebe); Allan (Hyoran), Tchê Tchê (Vargas), Zaracho e Nacho; Sasha (Réver) e Savarino. Técnico: Cuquinha (Interino)

Athletico-PR: Bento; Khellven (Marcinho), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolas; Marcinho, Richard (Erick), Léo Cittadini, Fernando Canesin (Chirstian) e Jadson (Terans); Carlos Eduardo (Jaderson) e Renato Kayser. Técnico: Antônio Oliveira

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (FIFA/SC)
Auxiliares: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Alex dos Santos (SC)
VAR: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Gols: Vargas (aos 15′ 2ºT), Neto (aos 23′ 2ºT)
Cartão amarelo: Neto, Vargas (CAM); Thiago Heleno, Christian (CAP)
Cartão vermelho: Vargas (CAM)

 

Foto de destaque: Atlético/Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here