O Tribunal de Justiça Desportiva do Espírito Santo (TJD-ES) suspendeu preventivamente por 30 dias o técnico Rafael Barcelos Soriano, devido agressão à assistente de arbitragem Marcielly Netto, no intervalo da partida entre Nova Venécia e Desportiva, domingo (10), no Estádio Zenor Pedrosa Rocha. Após o jogo, o treinador foi demitido pela Desportiva.

LEIA TAMBÉM: Após episódio de agressão, técnico da Desportiva é demitido do cargo

LEIA TAMBÉM: Técnico da Desportiva acusa auxiliar mulher de mentir sobre agressão

A medida deferida pelo presidente do TJD, Eduardo Xible Salles Ramos, atendeu pedido formulado pela Procuradoria Geral do Tribunal, com vídeo anexado que mostra a agressão sofrida pela assistente.

O presidente do Tribunal argumenta que o fato narrado é de extrema gravidade, impondo a medida pleiteada. “Independente da forma, se tentada ou consumada, a agressão deve ser exemplarmente punida, de modo a coibir que tais práticas se repitam”, sustenta.

Muito além da punição desportiva, Eduardo Xible Salles entende que o ato deve ser visto como criminoso e merece ser apurado pelas autoridades competentes. “Por fim, não obstante a celeridade da Justiça Desportiva, a apresentação de denúncia e sua análise deve respeitar o contraditório e a ampla defesa, o que reforça a urgência no acolhimento do pedido de suspensão preventiva”, afirma.

Leia também:   Homem preso por abuso sexual de adolescentes em escola de futebol no ES

A denúncia será apreciada pelo TJD, podendo levar a punição do treinador pelo menos por 180 dias.

AGRESSÃO

Como o Nova Venécia venceu o jogo de ida das quartas-de-final por 2 a 0, poderia até perder por dois gols de diferença para garantir a vaga na semifinal, mas voltou a vencer por 3 a 1. Insatisfeito com o encerramento do primeiro tempo antes de seu time cobrar um escanteio, quando o placar estava em 1 a 1, o treinador Rafael Soriano entrou em campo para reclamar com a arbitragem. Após discussão com o juiz Arthur Gomes Rabelo, deu uma cabeçada na direção do rosto da assistente, sendo expulso.

Na saída de campo, à TVE, ele negou a agressão, afirmando que a assistente queria “se aproveitar de uma situação porque é mulher”.

MANIFESTAÇÃO DO GOVERNADOR

A agressão à assistente ganhou repercussão nacional. O governador Renato Casagrande se pronunciou sobre o fato em rede social. “Condenamos todo tipo de violência, principalmente contra as mulheres. Registro minha solidariedade a árbitra assistente Marcielly Netto, covardemente agredida durante jogo de futebol. Um episódio lamentável que nada tem a ver com o esporte” – disse.

Leia também:   Homem preso por abuso sexual de adolescentes em escola de futebol no ES

 

Foto de destaque: TVE/Reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here