Nesta terça-feira (31), o presidente emérito da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Sergio Rogerio de Castro faleceu aos 81 anos. O empresário deixa três filhos, esposa e netos, e uma história repleta de ações e contribuições para o desenvolvimento de micro e pequenas indústrias do Estado.

“A Findes manifesta profundo pesar, sentimento e admiração por esse grande defensor da Indústria, que infelizmente nos deixou. Um empresário que inspirou gerações com o seu trabalho e dedicação ao associativismo, sendo referência no Estado e no país”, comenta Cris Samorini, presidente da Federação.

Dr. Sergio, como era chamado por todos, foi presidente da Findes de 1989 a 1992, quando promoveu a atuação de uma Diretoria mais presente das decisões do Sistema Indústria e deu início à integração das entidades Sesi, Senai, IEL, Ideies e Cindes. Também foi representante da Findes na Confederação Nacional da Indústria (CNI).

No dia 29 de julho de 1992, Sergio Rogerio de Castro despedia-se da presidência da Findes. Três anos após o fim do seu mandato, foi homenageado por seus companheiros com a Medalha do Mérito Industrial da Findes no dia 29 de julho de 1995.

 

“Procurei merecer esta comenda, não pelo que fiz no passado, mas por tudo que vier a fazer no futuro, em todos os dias que me restarem na passagem por este mundo maravilhoso”, disse o presidente emérito para o livro “Findes 50 anos”.

 

Era um dos grandes nomes do Associativismo no Brasil, sendo o idealizador da Escola de Associativismo, um projeto, lançado em 15 de março de 2016, que tem como principal objetivo difundir o associativismo de alto nível.

 

“Me recordo que em dezembro do ano passado tive a honra de conversar com Dr. Sergio para uma videoaula dos cursos da Escola. Esse foi um momento muito marcante pra mim. Pude recebê-lo na minha sala, na Findes, e conversar sobre o trabalho da Federação para o desenvolvimento da indústria. Lembro que eu disse que ‘a sociedade ainda não dimensiona ou tem clareza sobre a importância do setor produtivo e os benefícios que ele gera quando chega em uma determinada região’”, relembra Samorini.

 

Em função do falecimento do empresário, a Findes declarou luto de três dias. O governador Renato Casagrande também decretou na noite desta terça-feira (31) luto oficial no Estado pelo mesmo período.

 

Quem foi Sergio Rogerio de Castro?

Nascido em 09 de agosto de 1942, em Muriaé (MG), era filho de Francisco Rogerio de Castro e Irene Monteiro Rogerio de Castro. Ele era formado em Engenharia Mecânica e pós-graduado em Engenharia Econômica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Chegou ao Espírito Santo em 1972. Sua esposa Anamaria e dois dos três filhos -Sergio Rogerio, Leo – vieram em 1º de maio de 1973 – o terceiro filho Giuliano nasceu mais tarde.

Foi empresário da indústria do plástico e é responsável pela instalação da primeira indústria no bairro Civit I, na Serra: a Fibrasa – empresa familiar que atua há mais de 50 anos no Estado fabricando embalagens.

 

Trajetória na indústria capixaba 

Uma das principais realizações do Dr. Sergio foi a implantação dos Conselhos Temáticos da Findes, sugestão dada por ele durante alinhamento com o então presidente da Federação, Sr. Helcio Rezende.

 

Em sua gestão, consolidou-se o conceito de integração do Sistema Findes, a partir da elaboração do Planejamento Estratégico, conforme o modelo atual. Para o Dr. Sergio, a maior realização de seu período administrativo, que veio a se transformar em modelo nacional, foi a proposta e execução de racionalização das atividades-meio. Essa racionalização gerou economia para a Findes e maior tempo dos executivos para atividades-fim.

 

Outro projeto da gestão que presidiu e que teve muita relevância foi o de visitas aos sindicatos. O encontro tinha como objetivo a troca de informações, a apresentação do trabalho da diretoria da Findes, o conhecimento e a discussão das necessidades do setor que o sindicato visitado possuía.

 

Dr. Sergio também participou de eventos muito importantes para a Federação: entre eles a criação do Sebrae. Em 06 de agosto de 1991, subiu a rampa do Palácio do Planalto, representando o Espírito Santo, para apresentar o Sebrae Nacional.

 

Outro momento de grande importância foi a visita de Nelson Madela, um símbolo mundial de resistência à intolerância racial. O encontro ocorreu em um evento de inserção internacional da indústria do Espírito Santo.

 

Dr. Sergio teve contribuição na discussão e criação do projeto do Corredor Centro-Oeste, no qual a Federação se aliou ao governo estadual na divulgação da ideia e na busca de apoio político para sua concretização.

 

A sua administração esteve ligada à modernidade o tempo todo. Fez planejamento estratégico, lançou o Programa Capixaba de Qualidade e Produtividade, avançou na relação universidade com a parceria do Núcleo de Inovação Tecnológica e Empreendedorismo, visando o desenvolvimento tecnológico e a inovação, e lançou o Guia de Fontes de Informações em Tecnologia de Controle Ambiental.

 

Dr. Sergio também foi representante da Findes na Confederação Nacional das Indústrias (CNI). E, em 29 de julho de 1995, três anos após o fim do seu mandato, foi homenageado com a Medalha do Mérito Industrial da Findes. Essa honraria é destinada aos industriais que se destacaram na promoção e no fortalecimento do associativismo patronal da indústria capixaba.

 

No dia 15 de março de 2016, foi lançada a Escola do Associativismo, no qual Dr. Sergio era o diretor. O projeto nasceu com o objetivo de fomentar o associativismo de alto nível, com respeito à ética, a fortes princípios de honestidade, de transparência, de renovação dentre outros atributos virtuosos por meio dos cursos, palestras e conteúdo online que produzirão informação e instrução àqueles que buscam engajar suas associações e melhorar os serviços prestados e o retorno aos seus associados.

 

Entre novembro 2017 e março 2018, foi suplente do senador Ricardo Ferraço e assumiu a mandato durante quatro meses.

 

No último dia 20 de outubro de 2023, Dr. Sergio esteve presente na inauguração da Casa do Empresário, sede da Associação dos Empresários da Serra (Ases). O espaço leva o seu nome, que também é fundador da instituição.

Por Natália Magalhães, com informações de Raianne Trevelin

Fontes: Findes 50 anos (Francisco Aurélio Ribeiro, 2010), Contando Histórias (FINDES, 2011-2014).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here