Vitória – Com uma mesa redonda sobre os desafios da mulher na ciência no Brasil, o Espírito Santo comemorou pela primeira vez o Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência. As atividades aconteceram na segunda-feira (11) e foi marcada por discussões sobre a inserção de mulheres e meninas na ciência.

De acordo com mensagem enviada à Rede TC pela Assessoria de Comunicação da Secretaria Estadual da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti), a programação foi feita em parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo por meio do Laboratório de Pesquisas Sobre Violência Contra a Mulher no Estado.

“Com o tema Os desafios da mulher na ciência no Brasil, o evento reuniu autoridades e intelectuais das mais diversas áreas para debater o tema. A vice-governadora Jacqueline Moraes participou do debate e emocionou a todos ao falar sobre sua trajetória e a importância de as mulheres derrubarem os preconceitos, que as colocam em segundo plano, e conquistarem seus lugares nos mais altos escalões de trabalho” – relatou a Secti

JACQUELINE MORAES

Apesar da popularização do debate, segundo Jacqueline Moraes, as brasileiras ainda precisam encarar problemas como as desigualdades salariais e a pouca representatividade na política. “Estamos assistindo a uma camada grande de mulheres se posicionando favorável à ideia de que a igualdade entre mulheres e homens é uma coisa fundamental para se ter uma sociedade moderna”, disse.

A vice-governadora relembrou ainda a juventude dela como camelô no Centro de Vitória e como teve que estudar no EJA para concluir o ensino básico e o ensino fundamental. “A educação foi tudo para mim. Graças aos estudos e à militância política é que tive a oportunidade de mostrar o meu trabalho e ser escolhida por Renato Casagrande a ser vice-governadora”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here