Ao longo do ano de 2020, 1.989 homens suspeitos de crimes relacionados à violência contra mulheres foram presos no Espírito Santo pelas delegacias que compõem a Divisão Especializada de Atendimento à Mulher (DIV-Deam). DE acordo com a Assessoria de Imprensa da Polícia Civil, destas, 1.665 foram prisões em flagrante e 324 em cumprimento de mandados de prisão. Os dados fazem parte do balanço anual de ações da unidade prisional.

Em 2020, foram instaurados 6.244 inquéritos policiais, 6.138 inquéritos foram concluídos e relatados, 108 mandados de busca e apreensão foram cumpridos, bem como 8.038 Medidas Protetivas de Urgência (MPU) foram solicitadas à Justiça. Nas Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (Deam’s) foram registrados 14.462 Boletins de Ocorrência (BOs), referentes a crimes resultantes de violência doméstica e familiar contra a mulher, e crimes contra a dignidade sexual das mulheres.

A DIV-Deam foi criada em abril de 201 com o objetivo de coordenar as delegacias especializadas de atendimento à mulher (Deams) e a Delegacia de Plantão Especial da Mulher da Região Metropolitana (DPEM-RM). A divisão possui, ainda, o projeto “Homem que é Homem”, estruturado por psicólogas e assistentes sociais. O propósito é investir na educação social e na desconstrução de ideais sexistas e machistas de homens autores de violência doméstica, por meio de palestras educativas. Em 2020, novos municípios aderiram ao Projeto, totalizando 15 cidades empenhadas na educação como forma de prevenir a violência doméstica e de gênero.

Leia também:   Rigoni defende mais agilidade na imunização dos brasileiros

 Aumento de denúncias após Lei Marinha da Penha

A delegada chefe da DIV-Deam, Cláudia Dematté, destaca que, desde a criação da Lei Maria da Penha, aumentou o número de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar que estão denunciando seus agressores, e a criação desta divisão no Espírito Santo, é mais uma ferramenta na proteção dos direitos das mulheres.

“As vítimas se sentem mais seguras para denunciar seus agressores e estão procurando as Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher para registrarem o Boletim de Ocorrência e solicitar as medidas que a Lei Maria da Penha possibilita. Também devemos levar em conta que, cada vez mais, as mulheres estão se empoderando, tendo ciência dos seus direitos e da rede de proteção, em contrapartida ainda temos homens que não aceitam esse empoderamento e cometem atos absurdos e inaceitáveis de violência contra mulher” – afirma Cláudia Dematté.

A delegada destacou ainda que 2020 foi um ano atípico, devido à pandemia do novo coronavírus. “Infelizmente, estudos da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam um aumento do número dos casos de violência doméstica e familiar contra a mulher neste período. Entretanto, isso não reflete, necessariamente, na notificação de todos os casos, pois, percebe-se uma possível subnotificação dos registros nesse período. Os fatores que dificultam as vítimas a denunciarem, como medo, vergonha, dependência financeira ou emocional, podem ainda estar mais potencializados em um momento como este” – explica.

Leia também:   São Mateus e Conceição da Barra iniciam vacinação de idosos de 80 anos na próxima semana

 Operações Maria’s

Também foram realizadas pela DIV-Deam, com o apoio da Superintendência de Polícia Interestadual e de Capturas (SUPIC), seis fases da Operação Maria’s, destinadas ao enfrentamento da violência contra a mulher, que resultaram em 324 suspeitos presos.

Outros órgãos que integram a rede de proteção à mulher vítima de violência, tais como Ministério Público, Poder Judiciário, Defensoria Pública, Secretarias de Saúde e Assistência Social.

Contatos:

  • Divisão Especializada de Atendimento à Mulher (DIV-Deam), atendimento das 8h às 18h: (27) 3227-9410 – Av. Nossa Senhora da Penha, 2270, Santa Luiza, Vitória.

Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (Deam), atendimento das 8h às 18h:

  • Aracruz – (27) 3256-8186 – Rua Padre Luiz Parenze, 1333, bairro Centro.
  • Cachoeiro de Itapemirim – (28) 3155-5080 (Delegacia Regional) – Rua 25 de Março, 126.
  • Cariacica – (27) 3136-3118 – BR 262, Km 03, bairro Vera Cruz.
  • Colatina – (27) 3177-7121 – Rua Benjamin Constant, 110, bairro Marista.
  • Guarapari – (27) 3262-7022 – Rua Santo Antônio, 313, bairro Muquiçaba.
  • Linhares – (27) 3264-2537 (Delegacia Regional) – Rua José Candido Durão, s/n, bairro 3 barras.
  • Nova Venécia – 3752-6108 – Av. Vitória, Nº 17, bairro Centro.
  • São Mateus – (27) 3767-8135 (Delegacia Regional) – Rua Eurico Sales, nº 1221 – 1º andar – bairro Boa Vista.
  • Serra – (27) 3328-7217 / (27) 3328-2869 – Rua Sebastião Rodrigues Miranda, 49, bairro Boa Vista II.
  • Venda Nova do Imigrante – (28) 3546-1124 – Rua 29 de Junho, Nº 1945, Bananeiras.
  • Viana – (27) 3255-1171 / (27) 3255-3095 – Avenida Levino Chacon, 149, bairro Centro.
  • Vila Velha – (27) 3388-2481 – Rua Luciano das Neves, 430, Prainha.
  • Vitória – (27) 3137-9115 – Rua Cândido Portinari, s/n, bairro Santa Luíza.
  • Deam Itapemirim – (27) Coronel Marcondes de Souza, 107, Centro.
  • Delegacia de Plantão Especial da Mulher da Região Metropolitana (DPEM) – (27) 3323-4045 – Rua Hermes Curry Carneiro, 350 – bairro Ilha de Santa Maria.
  • Seção de Projetos Educacionais, Prevenção e Estudo da Violência (SPEV)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here