Com o início das atividades em 28 de junho de 1994, a empresa Qualimec completa 30 anos em São Mateus. Em entrevista, o fundador e gestor Cássio Caldeira destaca o desenvolvimento e a inovação implantados ao longo dessa história na área de manutenção, gerando empregos e contribuindo na formação, treinamento, estágios, qualificação e aperfeiçoando da mão de obra local. “Isso é muito gratificante”, avalia.

Cássio relata que a empresa iniciou as atividades nos fundos da antiga loja de peças de tratores Sopetral, às margens da BR-101. O fundador salienta que não sabe ao certo quantos empregos gerou nesses 30 anos, “mas foram centenas”. Até porque, além de São Mateus, a Qualimec executou serviços também em São Paulo, Minas Gerias, sul da Bahia e em muitos outros municípios do Espírito Santo.

O gestor da Qualimec, Cássio Caldeira: “A nossa empresa continuará inovando sempre. Esse é o caminho!” Foto: Divulgação

Em busca sempre de qualidade, a Qualimec já ganhou muitos prêmios nesses 30 anos. “Realmente já tivemos vários reconhecimentos, mas há um que se destaca por ter sido a nível nacional no ano de 2011. Ganhamos o prêmio prata de melhor fornecedor de Bens e Serviços da Petrobras” – recorda.

Entre os desenvolvimentos mais importantes da história, Cássio cita um na área de petróleo, no onshore, para aplicação em unidade de bombeio. “Levou mais de 5 anos de pesquisas e testes operacionais, que terminou com o reconhecimento de centro tecnológico da Petrobras e acabou sendo patenteado pela própria estatal a nível internacional” – sustenta. Ele acrescenta que existem atualmente outros projetos em desenvolvimento já na fase final para serem patenteados.

Criatividade para encontrar soluções

Fundador e gestor da Qualimec, Cássio Caldeira compara a empresa de manutenção a um pronto-socorro. “Você nunca imagina como será um dia no pronto-socorro: chega todo tipo de situação. Assim, também, é a nossa empresa: temos que lidar com os mais diversos problemas e encontrar as soluções” – explica.

Cássio reforça que em São Mateus há um desafio ainda maior por estar longe de grandes fornecedores de matéria-prima. “Isso nos força a termos muita criatividade para resolver problemas com rapidez sem perder a qualidade, segurança e eficiência”, afirma.

O gestor reforça que não é fácil manter e administrar uma empresa por 30 anos. “A duração média de uma empresa no Brasil pode variar significativamente, dependendo do setor, tamanho, gestão e outros fatores. Sobre o segredo? São vários, mas vou definir tudo com duas palavras: equilíbrio e versatilidade. O mundo gira, o mundo muda, se não soubermos nos adequar às mudanças estamos fadados ao fracasso. Simples assim” – aponta.

 OTIMISMO

Sempre otimista, Cássio Caldeira entende que metade do que acontece na empresa depende exclusivamente do gestor. “O futuro de uma empresa depende muito da realidade do que acontece na região. Portanto, vejo com muito bons olhos o futuro da região norte e, principalmente, da nossa cidade São Mateus. Tem muita coisa boa vindo por aí, o vento está a favor e as empresas que já estão instaladas aqui terão muitas oportunidades.  A nossa empresa continuará inovando sempre. Esse é o caminho!” – complementa.

 

Foto de destaque: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here