Na primeira experiência com o cultivo de trigo, o produtor rural Arthur Orletti Sanders se diz satisfeito. Ele obteve uma safra de 135 toneladas do grão nos 50 hectares plantados na fazenda localizada em Pinheiros, no norte do Espírito Santo.
Com um plantio de baixo custo, a produtividade média foi de 2,4 toneladas por hectare e a colheita encontrou mercado com um retorno de 100% sobre o investimento, segundo detalha o agricultor.

Em Vitória, a empresa proprietária do moinho, compradora da produção, satisfeita e surpresa com a qualidade, já agendou uma visita à fazenda de Arthur e pretende incentivar outros produtores da região a também investirem nessa cultura.
Com a previsão de incentivos, Arthur acredita que o trigo tem tudo para ganhar mais espaço e ocupar um lugar de destaque na agricultura e diversificando o portifólio de produtos agrícolas do norte do Estado.

“Em nossa fazenda plantamos grãos já há algum tempo. Procurávamos um produto para alternar com o milho e o feijão. Foi quando encontramos o trigo, que é uma cultura de extremos e exige amplitude térmica, dia quente e noite fria, exatamente o tipo de situação climática que temos aqui, de março a setembro” – explica o agricultor.

Leia também:   Café começa semana com elevação no preço

O plantio do trigo, inicialmente restrito ao sul do País, já mostra força no cerrado onde, segundo Arthur Orletti, “ainda é o lugar de excelência no País para o cultivo de grãos em larga escala”. Ele avalia que rapidamente a cultura extrapola os limites do planalto central e ganha outras regiões. Segundo o produtor, além da Região Sul, hoje o trigo também é colhido no Sudeste, em SP e MG, e também no Nordeste, na Bahia.

 

 

 

Embrapa fornece sementes com produção superior a seis toneladas por hectare

Pinheiros – Das variedades de sementes disponibilizadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), há cultivares com produção superior a seis toneladas por hectare.

A empresa possui uma unidade descentralizada, a Embrapa Trigo, que desenvolve pesquisas com foco na produção de grãos de Inverno, principalmente trigo e outros cereais, e em culturas de Verão que contribuam com a sustentabilidade econômica da agricultura praticada na estação fria.

Leia também:   Café registra alta no preço nesta terça-feira (7)

Pioneiro no cultivo de trigo no Espírito Santo, Arthur Orletti Sanders acrescenta que em Pinheiros o clima favorece o cultivo do trigo numa janela de plantio compatível com outros cultivos. “Aqui dispomos de todos os insumos necessários, da irrigação à prestação de serviços de plantio, manutenção de lavoura e colheita”.

Segundo ele, já existem pelo menos cinco produtores rurais que se manifestaram interessados em investir na cultura.

“Com tantos pontos favoráveis, é grande a probabilidade de que o trigo venha se juntar a outras culturas campeãs, como as de café, pimenta-do-reino e fruticultura, na nova e crescente fronteira agrícola que é o norte capixaba” – complementa.

 

Foto do destaque: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here