Diretor Geral da Rede TC de Comunicações, o jornalista e administrador de empresas Márcio Castro afirma que um dos segredos para se manter na posição de liderança é estar em constante evolução, além de ficar ligado às novidades. Conforme diz, é necessário ainda valorizar os chamados stakeholders, que significa parte interessada ou grupo de interesse.

“Com cada uma das mudanças que temos, o que nós, como comunidade, temos de compreender é que precisamos manter o nosso foco na valorização dos atores locais, na valorização daqueles que são os nossos stakeholders e que estão aqui no dia a dia” – frisa.

A Rede TC realiza neste sábado (25), nos salões do Cepe, a festa de entrega do Prêmio TC Empresarial São Mateus 2024. A festa, com toda a sofisticação que é marca registrada da Rede TC, tem o patrocínio de Sicoob ES, Univc, Soma Urbanismo, Óticas Carol e All Work Service.

Após várias edições, Márcio Castro entende que o Prêmio TC Empresarial já está consolidado em São Mateus. “Para a quarta edição, e todas elas coroadas de sucesso, com ampla participação da comunidade empresarial local. É um prêmio que obteve ampla receptividade por conta da forma como é conduzido. Após a pesquisa de recall e, uma vez configurados os vencedores, os prêmios são entregues aos contemplados, líderes dessa pesquisa, sem qualquer condicionante comercial prévia” – frisa.

Márcio Castro afirma que o Prêmio TC Empresarial traz consigo a marca da credibilidade dos 40 anos de jornada do jornal Tribuna do Cricaré em prol do desenvolvimento econômico e social de São Mateus.
Foto: TC Digital

Márcio Castro afirma ainda que o Prêmio TC Empresarial traz consigo a marca da credibilidade dos 40 anos do jornal Tribuna do Cricaré em prol do desenvolvimento econômico e social de São Mateus. Para ele, o Prêmio evidencia o reconhecimento das marcas das empresas e dos profissionais que atuam no mercado na busca de novas oportunidades e soluções.

“Como também fez a TC em tantas jornadas de lutas comunitárias em defesa da abertura para funcionamento do Hospital Roberto Silvares, da implantação da clínica de hemodiálise, da solução dos problemas de logística como o asfaltamento da estrada de Nova Venécia e de Boa Esperança, da implantação do Ceunes e tantas outras lutas. É essa jornada que traz essa credibilidade e a participação ativa da sociedade”, sustenta o Diretor Geral da Rede TC.

Leia também:   Zenilza Pauli busca fortalecer pré-candidatura a prefeita com suporte de parlamentares

Prêmio é incentivo

Para Márcio Castro, o Prêmio TC Empresarial serve de incentivo para que as empresas continuem evoluindo e investindo no crescimento próprio. Ele afirma que, para o desenvolvimento econômico, para que a empresa cresça, ela deve estar consubstanciada no reconhecimento de suas boas iniciativas.

“Todos nós vivemos de buscar os nossos espaços no cenário econômico. Então, quando há um reconhecimento a essa trajetória de cada um, na verdade você está proporcionando um novo incentivo para que essa jornada de vitória, de empreendedorismo, se acentue para que novos empreendimentos surjam” – destaca.

O Prêmio TC Empresarial é o reconhecimento das marcas e das empresas que atuam no mercado através da busca de novas oportunidades e soluções.
Foto: TC Digital

O Diretor Geral da Rede TC afirma ainda que o Prêmio TC Empresarial também serve de referência para aqueles que não ficaram em primeiro lugar. “Porque ele pode também buscar o mesmo caminho do sucesso, pode buscar desenvolver o seu negócio, corrigir alguma coisa na sua trajetória. Porque todas as empresas têm algo a evoluir, a aperfeiçoar, seja no seu produto, na prestação de serviço, na sua comunicação. Ele tem que buscar entender quais são os seus pontos fortes, os fracos, e procurar desenvolver para que no ano que vem possa obter também esse primeiro lugar”.

Segundo Márcio, esse estímulo ao desenvolvimento, em busca de resultados econômicos, é o que motiva e proporciona o alavancamento da economia e, por consequência, da economia regional também.

 

Para se manter na liderança é preciso fazer novos investimentos

Leia também:   Sebrae-ES concede troféu Prata a São Mateus no Programa Cidade Empreendedora

“Como tudo na vida, todas as empresas têm estágios de desenvolvimento. Você faz um determinado investimento e ele retorna com algum tempo. E para você se manter na liderança é preciso fazer novos investimentos, renovar esse ciclo de desenvolvimento de cada empresa. Então é compreender que a mudança é um elemento constante na nossa vida. Toda a nossa vida é feita de mudanças o tempo todo. Ninguém que atingiu o reconhecimento maior pode se acomodar. Então, a renovação é o oxigênio dos profissionais e das empresas” – aconselha Márcio Castro.

Ele frisa que o permanente treinamento e busca da evolução interna e externa, além da comunicação, o marketing, devem estar alinhados com os tempos atuais, buscando conhecer e identificar os clientes, conhecê-los da forma mais profunda possível. “É o processo de amadurecimento de uma empresa. O sucesso chega, mas ele nunca é estático. Se você não renovar os investimentos, se não realizar novos investimentos, a sua empresa envelhece e você começa a perder posição dentro do mercado. Então é permanentemente estar reinvestindo o seu lucro ou até mesmo alavancando com recursos de instituições financeiras de forma planejada e organizada para poder estar realimentando o processo de desenvolvimento”.

 

“Receita do passado não significa o sucesso para frente”

E para que as empresas se mantenham na posição de liderança no mercado, Márcio Castro tem outra valiosa dica. “O desafio para os novos tempos é entender que receita do passado não significa o sucesso para frente. Você tem algumas premissas que vão ser sempre eternas, como a sua correção nos negócios, respeito aos fornecedores, aos clientes, aos colaboradores. Essas premissas se perpetuam. Mas os seus produtos e serviços têm que evoluir com o tempo”.

Dentre as mudanças, Márcio Castro cita como exemplo o trabalho em home office, que foi reforçado durante o período mais crítico da pandemia do novo coronavírus. “Às vezes, uma equipe que sempre funcionou muito bem dentro da empresa, pode necessitar ser ajustada para o home office. Você às vezes precisa flexibilizar, ter uma parte da equipe trabalhando em home office, porque não vai conseguir mais selecionar o melhor profissional e exigir que ele tenha que fazer trabalho interno, dentro da empresa. Estar aberto a essas novas possibilidades que a tecnologia nos traz, estar concatenado com elas, compreendê-las e buscar tirar delas o melhor proveito. Está aí a inteligência artificial batendo na nossa porta”.

Leia também:   PDT realiza encontro de formação política neste sábado em Guriri

Para o experiente gestor, “estar em linha com esses novos tempos é fundamental, para que a gente possa adequar os produtos que temos a essas novas possibilidades. Até porque estamos em um tempo de disrupção, onde vamos ter que, muitas vezes, reaprender a nos relacionar com cada um dos nossos clientes, porque os hábitos de consumo também se alteram ao longo do tempo”.

Segundo Márcio Castro, essas mudanças trazem consequências no modo de vender, na definição do produto, na customização, no relacionamento com os colaboradores e fornecedores. “É um cenário desafiador que exige investimentos novos nessa área e nenhuma empresa de qualquer ramo está livre dessas exigências. Por exemplo, veja os desafios das indústrias de automóveis que sempre trabalharam com motores a gasolina, a diesel e a álcool, e agora têm o desafio dos motores elétricos. Isso vai transformar profundamente sua cadeia de sustentação, como seus parceiros de manutenção, oficinas e postos de abastecimento. Os desafios da inovação atingem a todos, seja na indústria, no varejo, nos serviços de saúde, educação e até nos serviços pessoais” – complementa.

Foto do destaque: TC Digital

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here