SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Flamengo foi multado em R$ 2.967 por não ter permitido a entrada de fiscais da Vigilância Sanitária no Ninho do Urubu, o centro de treinamento do clube. A informação foi divulgada inicialmente pelo jornal O Globo e confirmada pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

A alegação da agremiação para não permitir a visita dos fiscais é que eles não tinham sido testados para Covid-19 e poderiam colocar em risco o protocolo de segurança estabelecido pelo clube.

De acordo com a assessoria flamenguista, a direção não foi notificada a respeito de qualquer punição, mas, se isso acontecer, irá contestá-la.

O clube está em disputa com a Prefeitura do Rio a respeito da volta aos treinos do elenco profissional desde o início da semana, quando voltou a trabalhar em campo.

A Secretaria de Saúde do município afirma que a agremiação poderia apenas realizar sessões de fisioterapia, não atividades técnicas ou táticas no gramado.

O Flamengo afirma ter tomado todas as medidas sanitárias para a retomada dos treinos. Não há uma data definida até agora para o retorno do Campeonato Carioca, interrompido na primeira quinzena de março devido à pandemia da Covid-19.

Leia também:   Lady Gaga passa quarentena em mansão rústica de R$ 122,5 milhões

Na próxima segunda-feira (25) deverá acontecer nova reunião dos clubes com a prefeitura para discutir o possível reinício do futebol, algo que também faz parte dos planos do governo do estado.

Na última terça (19), o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, esteve no Palácio do Planalto e discutiu a retomada do futebol e os protocolos de segurança com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ele estava acompanhado de Marcio Tanure, chefe do departamento médico do clube, e de Alexandre Campello, mandatário do Vasco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here