A Delegacia de Polícia (DP) de Pedro Canário, em operação com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), representada pelo Procon Estadual, deflagrou, nesta quinta-feira (13), uma operação com os objetivos de reprimir a venda clandestina de combustíveis e apurar denúncias de combustível adulterado em postos de gasolina no município.

A operação foi iniciada a partir de denúncias anônimas informando que vários estabelecimentos estariam comercializando combustível irregularmente em depósitos clandestinos, gerando forte odor de combustível, que estaria causando prejuízo à saúde de idosos e crianças, além do risco de explosão e/ou incêndio.

Foto: Polícia Civil / ES

Além disso, a operação teve o objetivo de proteger consumidor, garantindo que o combustível comercializado no município tenha a qualidade atestada pelos órgãos reguladores.

“Realizamos diligências e apuramos que diversos estabelecimentos estavam comercializando gasolina e gás de cozinha de forma irregular. Dessa forma, foi deflagrada a operação que resultou na apreensão de botijas de gás e galões de gasolina, além da interdição de uma grande distribuidora de gás da cidade”, informou o titular da Delegacia de Pedro Canário, delegado José Eustáquio.

Leia também:   Polícia Civil conclui que mulher encontrada em telhado em Nova Venécia se jogou

Na operação, foram fiscalizados cinco estabelecimentos, entre postos de combustíveis, mercearias, ferros velhos e distribuidoras de gás.

As equipes da Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) e do Procon Estadual realizaram os exames periciais nos locais e não foram constatadas adulteração dos combustíveis comercializados nos postos de gasolina. Entretanto, em uma mercearia e em um ferro velho foram apreendidos galões de gasolina e botijas de gás comercializadas em desrespeitos às normas da ANP. Além disso, uma distribuidora de gás foi interditada por vender botijões de gás para estabelecimentos que não têm licença para a comercialização do produto.

Todos os responsáveis pelos estabelecimentos irregulares foram intimados para comparecer na Delegacia e vão responder a procedimentos criminais pelo crime contra a ordem econômica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here