Por Caio Possati, São Paulo, (Estadão Conteúdo) – A Polícia Militar de São Paulo encontrou, no último sábado, 6, cinco cilindros que estavam sendo usados para armazenar o material radiativo que estava em um veículo furtado no último domingo, 30. Os dispositivos foram localizados em um comércio de ferro-velho, na zona leste da capital, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-SP).

 

Ainda segundo a pasta, três homens, de 21, 25 e 53 anos, foram presos por porte de material nuclear e receptação. O caso foi registrado no 53º DP (Parque do Carmo).

 

Conforme a Secretaria, a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) informou que quatro cilindros tinham geradores de 99Mo/99Tc (radiofármaco usado na Medicina), mas não apresentavam riscos porque já tinham sido utilizados. O quinto cilindro foi localizado, mas sem o gerador 68Ge/68Ga (Germânio-Gálio), que estaria dentro do recipiente.

 

A Comissão Nacional de Energia Nuclear informou que o material seria utilizado para um único exame de cintilografia e que seu volume era “muito pequeno”. “O CNEN informou ainda que o Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD) está finalizando um relatório sobre as taxas de radiação, em caso de manipulação, e adiantou que o resultado não é preocupante”, disse a SSP, em nota.

 

Na manhã do último sábado, a Comissão Nacional de Energia Nuclear realizou uma operação para monitorar a radiação no Jardim Iguatemi, também na zona leste. No local, foi uma encontrada uma embalagem para armazenar geradores de 99Mo/99Tc já exauridos (já utilizados), conforme mostrou o Estadão. A CNEN detectou risco de contaminação e liberou a área após 13 horas de interdição.

 

“De acordo com a equipe técnica da CNEN, o nível de radiação detectado no local foi considerado seguro, proveniente da radiação ambiente, que é a radiação natural, e não oferece risco algum para a população do entorno, liberado por volta das 9h30”, informou a entidade. “A embalagem continha blindagem de gerador de 99Mo/99mTc exaurido (já utilizado), que, no entanto, não foi encontrada”, completou.

 

Entenda o caso

 

O carro furtado, uma Saveiro de placa RFI873, pertencia a uma empresa de equipamentos médicos e armazenava uma carga de materiais radioativos que foram coletados no Rio e que seriam entregues no Paraná e em Santa Catarina, segundo a Secretaria da Segurança Pública.

 

O veículo é da empresa Medical Ald. “A referida empresa, que possui Supervisor de Proteção Radiológica em Transporte e Plano de Proteção Radiológica para Transporte aprovado pela CNEN, estava à serviço da R2Pharma – Radiofarmácia Centralizada LTDA”, informou a CNEN.

 

No momento em que foram furtados, o veículo e o material radioativo estavam sinalizados com o símbolo internacional de radiação ionizante. A CNEN pediu que, se alguém encontrar o material, entre em contato e informe a polícia. Os telefones indicados são o (21) 98368-0734 e (21) 98368-0763.

 

Risco radiológico é ‘muito baixo’, diz diretor de órgão governamental

 

O veículo furtado na zona leste transportava uma fonte geradora de Germânio/Gálio (68Ge/68Ga) rumo às cidades de Curitiba (PR) e Blumenau (SC) para uso médico, segundo a CNEN.

 

O material representa “risco radiológico muito baixo para a população e o meio ambiente”, afirmou, em nota, Alessandro Facure, diretor de Radioproteção e Segurança Nuclear da CNEN. (Colaboraram Ítalo Lo Re e Marcio Dolzan)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here