O Produto Interno Bruto (PIB) do Espírito Santo avançou 3,7% no primeiro trimestre de 2024, na comparação com mesmo período de 2023. O resultado registrado nesta base de comparação foi de 2,5% acima da média nacional.

Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, a economia do Estado se manteve estável (-0,3%), enquanto a do Brasil apresentou crescimento de 0,8%. Os dados foram apresentados nesta semana pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

Na análise dos últimos quatro trimestres o Espírito Santo atingiu a taxa de 6,2% e o Brasil registrou 2,5%. No acumulado do ano, comparativamente ao mesmo período do ano anterior a variação também foi positiva, Espírito Santo (3,7%) e Brasil (2,5%). Com estes resultados, o desempenho capixaba esteve acima da média nacional em três das quatro bases de comparação.

Conforme os dados do Instituto Jones dos Santos Neves, a expansão da economia capixaba no acumulado do ano foi influenciada, principalmente, pelo avanço na Indústria geral.
Foto: CNI/Divulgação

O diretor-geral do Instituto, Pablo Lira, destacou que o desempenho positivo é fruto do contexto que é ofertado ao capixaba. “O Espírito Santo continua sendo destaque em diferentes segmentos da economia. Os resultados do PIB no primeiro trimestre de 2024 mostraram que os números capixabas avançaram e são maiores do que o PIB nacional, resultados alcançados por meio das oportunidades de negócios, emprego, renda e melhoria na qualidade de vida, que são gerados para os capixabas”.

Leia também:   COPA ES : Já classificados, Rio Branco e Vitória empatam sem gols

Outro dado apresentado na coletiva sobre a economia do Estado foi o PIB nominal, que no primeiro trimestre de 2024 registrou R$ 57,8 bilhões e um total de R$ 234,6 bilhões em valores acumulados em quatro trimestres.

 

Cenário positivo pode ser atribuído aos setores da indústria e serviço

 

O diretor de integração do IJSN, Antonio Rocha, explicou que este cenário positivo da economia capixaba pode ser atribuído principalmente aos setores da indústria e serviço: “A expansão da economia estadual, no acumulado do ano, foi influenciada, principalmente, pelo avanço na Indústria geral. Porém o setor de Serviços também contribuiu para o acréscimo, principalmente nos segmentos de serviços profissionais, administrativos e complementares e serviço de informação e comunicação”, destacou o especialista.

De acordo com os dados apresentados pelo IJSN, o desempenho de 5,5% da Indústria geral, deve ser atribuído ao aumento na produção da Indústria extrativa (7,6%), que refletiu os crescimentos na extração de petróleo (15,8%), gás natural (26,3%) e na pelotização de minério de ferro pela Vale (3,9%) e Samarco (12,0%) e pela expansão de 1,5% na Indústria de Transformação.

Leia também:   Sesa anuncia mobilização de vacinação contra a coqueluche em todo o ES

Ainda segundo o IJSN, o avanço de 2,9% no setor de Serviço foi impulsionado pelos segmentos de Serviços profissionais, administrativos e complementares (9,5%) e Serviços de informação e comunicação (7,9%).

O crescimento da atividade econômica capixaba foi reforçado pelo aumento na produção agrícola das principais culturas do estado. A produção de café conilon e café arábica, tiveram incremento de 10,2% e 34,2%, respectivamente. Já a produção de mamão apresentou um aumento de 12,7%, seguido por banana (0,3%), cana-de-açúcar (7,1%) e coco (2,5%). Em compensação, a produção de pimenta-do-reino (-0,2%) e de cacau (-0,3%) permaneceram estáveis, enquanto tomate e mandioca recuaram 3,2% e 3,3%, nessa ordem.

Já o setor de Comércio varejista ampliado apresentou retração de 4,0% no acumulado no ano. O desempenho foi determinado, sobretudo, pela estabilidade (-0,3%) no Varejo restrito e pela forte contração de 30,4% nas vendas de Material de construção.

 

Foto do destaque: CNI/Divulgação

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here