Por

Wellington Prado

Repórter

Pecuaristas de Montanha estão sofrendo com a ação de criminosos. Uma das vítimas, Antônio Carlos do Nascimento, o Carlinhos, relata que os bandidos agem de madrugada, rompendo as cercas, matando bois e saindo com a carne e outras partes consumíveis. Eles deixam apenas couro, intestino e às vezes a cabeça dos animais.

Diante deste cenário, uma reunião de pecuaristas de Montanha foi marcada para esta quinta-feira (29), às 18h, no Montanha Palace. Estão convidadas ainda autoridades municipais. O objetivo é debater possíveis medidas que possam combater a ação criminosa que vem causando prejuízo aos fazendeiros. “Tem produtor que já acumulou 40 cabeças de bois perdidas em três anos”, detalha Carlinhos.

O pecuarista, que também é médico veterinário, ressalta que o crime mais recente ocorreu ontem, em fazenda às margens da estrada entre a Vila de Vinhático e a cidade de Pedro Canário. Um boi de um fazendeiro foi levado na ação dos criminosos.

“Esse problema começou há uns três anos. Porém, agora, acho que com o preço alto da carne, a situação piorou. Praticamente era um ou dois produtores que reclamavam, agora são vários que reclamam que tiveram gado roubado” – sustenta.

Leia também:   Polícia Civil prende 16 pessoas apontadas como líderes do tráfico de drogas no ES

Carlinhos relata ainda que já teve três bois roubados, sendo que o crime mais recente na fazenda dele ocorreu em janeiro. Neste caso, frisa que os autores foram presos. No entanto, os roubos seguem acontecendo. Na semana passada, por exemplo, “ocorreram uns três ou quatro”. O pecuarista acrescenta que o problema ocorre mais fortemente na zona rural de Montanha, mas também em municípios vizinhos.

 

Principal proposta é instalar câmeras para coibir os ataques

 

Montanha – O pecuarista Antônio Carlos do Nascimento, o Carlinhos, frisa que vem lutando por medidas que possam combater os roubos de boi na zona rural.

Ele afirma que uma sugestão, que defenderá na reunião desta quinta, é a instalação de câmeras de monitoramento em locais estratégicos da Cidade e de comunidades rurais. O pecuarista entende que os carros utilizados pelos bandidos serão flagrados pelas câmeras ao passarem pelas estradas.

 

POLÍCIA CIVIL

Em nota, a Polícia Civil pede que as vítimas formalizem o registro dos crimes, na delegacia ou de forma online, para que haja investigação.

Leia também:   Polícia Civil prende ex-vereador de Vila Valério investigado por duplo homicídio cometido em 2018

A PC relata que, após os registros, é necessário o número do boletim de ocorrência para se verificar a tramitação. Mesmo assim, a Polícia Civil pede que a população contribua com denúncias de forma anônima pelo telefone 181.

 

 

Foto do destaque: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here