SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O esperado encontro entre a torcida do Palmeiras e o técnico campeão da Libertadores e da Copa do Brasil, Abel Ferreira, no Allianz Parque, terminou em derrota por 4 a 2 para o Red Bull Bragantino neste sábado (9).

Ele foi bastante aplaudido antes de a bola rolar pelos 8.884 torcedores que assistiram à partida. O limite estabelecido pelas autoridades paulistas, de 30% da lotação do estádio, era de 13 mil espectadores.

Abel conquistou, na temporada passada, a Libertadores e a Copa do Brasil. As taças dessas competições, junto com a do Campeonato Paulista, título ainda da época de Vanderlei Luxemburgo, foram expostas no gramado antes de a partida começar.

Com o resultado desta noite, o Palmeiras segue com 38 pontos, na terceira colocação do Brasileiro, enquanto o Bragantino, agora com 38, é o quinto.

Apesar de estar mais uma vez na final da Libertadores, o Palmeiras vai mal recentemente no Brasileiro. Perdeu três dos últimos cinco jogos e empatou um. Por isso, alguns torcedores questionam o trabalho de Abel. Houve, entretanto, pedidos nas redes sociais para que o treinador fosse bem recebido no estádio pelas conquistas da temporada 2020 à frente da equipe.

Leia também:   Atlético brilha em jogo da taça e bate o Bragantino no Mineirão

Quando a bola rolou, o Palmeiras até começou pressionando o Bragantino, mas acabou sofrendo três gols ainda na primeira etapa.

Aos 14 minutos, Aderlan deu belo lançamento para Ytalo, que chutou sem chances para Jaílson e abriu o placar.

O Bragantino ampliou a vantagem aos 33. Cuello recebeu na entrada da área e chutou. A bola desviou em Danilo e enganou o goleiro palmeirense. Dois minutos depois, Kusevic saiu jogando errado, o Bragantino recuperou a bola, e Artur ampliou ainda mais a vantagem.

A partir daí, a torcida começou a se irritar, e houve inclusive vaias à equipe. Luiz Adriano, no banco, chegou a discutir com um torcedor.

Ainda no primeiro tempo, já aos 40 minutos, Kuscevic cruzou, e Dudu diminuiu o prejuízo de cabeça.

No segundo tempo, aos 16 minutos, Raphael Veiga cobrou pênalti e diminuiu o placar para 3 a 2, mas Artur, de novo, desta vez aos 30 da segunda etapa, acertou um bonito chute de fora da área e deu números finais à partida.

O Palmeiras volta a campo na próxima terça (12), em Salvador, contra o Bahia, às 21h30. Já Bragantino pega o Atlético-GO no mesmo dia, às 19h30, em casa.

Leia também:   Atlético brilha em jogo da taça e bate o Bragantino no Mineirão

Tanto Bragantino quanto Palmeiras ainda têm outros objetivos na temporada. O primeiro disputa a final da Copa Sul-Americana, contra o Athletico, e o segundo pega o Flamengo na final da Libertadores.

Assim como em todas as partidas da rodada, houve um protesto da arbitragem antes de a bola rolar. A equipe de arbitragem se ajoelhou e levantou seu instrumento de trabalho –apito e bandeira.

A ação é contra a agressão sofrida por Rodrigo Crivellaro durante partida da Série B do Campeonato Gaúcho entre Guarani de Venâncio Aires e São Paulo-RS, na última segunda (4).

Crivellaro, que apitava a partida, foi agredido pelo jogador Willian Ribeiro, do São Paulo-RS, que lhe acertou um soco e depois desferiu um forte chute contra sua nuca enquanto estava no chão.

O árbitro saiu de ambulância, teve uma lesão numa vértebra e vai ficar afastado do trabalho por no mínimo 90 dias. Há ainda a possibilidade de passar por uma cirurgia.

Já Ribeiro, que foi preso em flagrante após a agressão, responderá em liberdade pelo seu ato. Ele também poderá ser suspenso do futebol por um período. O São Paulo-RS rescindiu o contrato com o jogador.

Leia também:   Atlético brilha em jogo da taça e bate o Bragantino no Mineirão

 

PALMEIRAS

Jailson; Kuscevic (Breno Lopes), Luan, Renan e Jorge (Gustavo Scarpa); Danilo Barbosa (Luiz Adriano), Patrick de Paula, Raphael Veiga e Dudu; Rony (Deyverson) e Wesley (Gabriel Veron). T.: Abel Ferreira

 

RED BULL BRAGANTINO

Cleiton; Aderlan (Léo Ortiz), Fabrício Bruno, Natan e Luan Cândido; Jadsom, Eric Ramires e Praxedes (Helinho); Artur, Cuello (Realpe) e Ytalo (Gonzalo). T.: Mauricio Barbieri

 

Estádio: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Árbitro: Rafael Traci (SC)

Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Johnny Barros de Oliveira (SC)

VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)

Cartões amarelos: Abel Ferreira e Gabriel Veron (PAL); Aderlan (BGT)

Gols: Ytalo (BGT), aos 14′, Cuello (BGT), aos 33′, Artur (BGT), aos 35′, e Dudu (PAL), aos 40’/1ºT; Raphael Veiga (PAL), aos 16′, e Artur (BGT), aos 30’/2ºT

Foto: Cesar Greco/Palmeiras
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here