No mês em que é celebrado o Junho Vermelho, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP) incentiva ações que possam contribuir com a prevenção de doenças e manutenção da saúde e estimula a adesão da população à campanha, mas faz um alerta aos pacientes em tratamento odontológico.

De acordo com mensagem enviada à Rede TC pela Assessoria de Comunicação do CRO-SP, os procedimentos não impedem a doação, mas exigem um tempo de resguardo do paciente. “Extrações dentárias e tratamentos de canal sem sangramento é preciso esperar sete dias ou mais, conforme o período em que o paciente fizer uso de medicação”, orienta.

A autarquia afirma ainda que, em caso de cirurgia odontológica com anestesia geral, o paciente deve aguardar quatro semanas, mas, se o procedimento for colocação de piercing bucal, o prazo aumenta para 12 meses. “Tratamentos mais simples como pequenas cáries e ajustes de aparelhos, também exigem que o doador aguarde um pequeno prazo de 24 horas. Mas, ele pode se estender para 72 horas, caso haja sangramento”.

Leia também:   Diferentes tipos de pele demandam tratamentos específicos

EXPLICAÇÃO MÉDICA
Segundo o cirurgião-dentista e membro da Câmara Técnica de Odontologia Hospitalar, Keller de Martini, a boca e a gengiva possuem uma extensa vascularização na mucosa e durante procedimentos odontológicos moderados ou complexos, há a possibilidade de bacteremia transitória em virtude dos microrganismos encontradas ao redor dos dentes e gengivas. “Em tese elas não causam problemas, mas se essas bactérias orais ficam dentro da bolsa de coleta de sangue, poderá haver contaminação”, explica.

“Doar sangue é muito importante. Uma doação representa a esperança de pessoas em condições delicadas de saúde como vítimas de acidentes de trânsito ou de grandes queimaduras, pacientes com câncer, pessoas submetidas a cirurgias de médio e grande porte ou que passaram por hemorragias, hemofílicos e anêmicos” – aponta de Martini.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here