Na próxima semana, a Prefeitura deve instalar mais três bombas de sucção, para escoamento das águas acumuladas, com as recentes chuvas, nas avenidas Eurico Rezende e Esbertalina Damiani. A informação é do secretário municipal de Obras, Infraestrutura e Transporte, Valter Pigati. Diante do problema crônico de alagamento no balneário, que desafiam administrações há décadas, moradores relatam transtornos e reiteram os pedidos por providências. Pigati acrescenta que, aproveitando o período chuvoso, estão sendo identificados os pontos mais críticos das ruas não pavimentadas para a construção de sumidouros.

A Avenida Esbertalina também ficou alagada. Foto: Ademilson Viana/TC Digital

Em entrevista à Rede TC, o secretário relata que, além das novas bombas, a Prefeitura adquiriu um painel para acionamento automático dos equipamentos, sem a necessidade de intervenção humana. Com essa ajuda tecnológica, acredita que, a partir da instalação, prevista para a semana que vem, o sistema de escoamento comece a operar com mais agilidade.

Pigati relatou que os pontos de alagamentos mais críticos das ruas não pavimentadas estão sendo mapeadas para receberem sumidouros. Foto: Ademilson Viana/TC Digital

O secretário reitera que os sumidouros a serem construídos, com trabalhos previstos para começar semana que vem, podem amenizar a situação das ruas não pavimentadas. Mas foram registrados alagamentos também em outras vias pavimentadas do balneário.

Leia também:   Lojistas mateenses apontam que situação é desesperadora

MORADORES

Moradora da Rua 15, a diarista Dora Bastos Gonçalo, de 58 anos, passava com dificuldade pela Avenida Eurico Rezende, na tarde desta sexta-feira (9). “Toda vez que chove é isso aí”, disse. A auxiliar de manutenção Maria do Carmo Bonomo, 53, mora na Rua 8 e tentava seguir de bicicleta até a base do Projeto Tamar. Ao tentar cruzar a Avenida Eurico Rezende, teve que dar uma volta por causa do alagamento.

A aposentada Raquel Oss, 68, mora na Rua Conceição da Barra e reforçou que, quando alaga a área central do balneário, é preciso “dar mil voltas”. O mestre de obras João Bento de Oliveira, 50, tentava caminhar com a esposa Geni pela Avenida Esbertalina. Ele salientou que, diferente de antecessores, o prefeito Daniel está tentando, de formas diversas, resolver o problema. Ele citou inclusive o bombeamento para o local da antiga cascata como uma forma de amenizar a situação

Leia também:   Quatro jovens sofrem tentativas de homicídios nos bairros Porto e Guriri

CENTRO

DA CIDADE

No centro da Cidade, o secretário Valter Pigati explica que, em consequência das chuvas deste início de mês, aconteceu o rompimento de uma rede pluvial na Avenida Mateus Cunha Fundão, mas o problema já teria sido resolvido. Contudo ele pondera que a situação de alagamentos no entorno do Mercado Municipal Wilson Gomes só será solucionada após a troca de manilhas na Rua Hélio Orlandi em que, no subsolo, escoa o Canal da Bica.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here