Moradores da zona oeste da Cidade procuraram a Rede TC para relatar o que consideram como uma onda de assaltos. Por medo de represália de criminosos, três moradores entrevistados pediram para não serem identificados. Uma dona de casa disse que não aguenta mais tanta violência, lamentando que a mãe dela foi vítima recente da criminalidade.

“Era domingo e ela estava saindo para trabalhar às seis horas da manhã. Estava já perto do ponto de ônibus quando viu dois bandidos numa moto assaltando as pessoas no local. Ela jogou o celular no mato e correu para dentro de uma padaria. Estão atacando trabalhadores às seis horas da manhã. Até arrastões estão fazendo” – relata a moradora.

Inconformada, ela detalha que, no dia em que a mãe quase foi assaltada, os criminosos na moto passaram de ponto em ponto fazendo assaltos. A moradora afirma ainda que, de uma mulher, roubaram R$ 1.500 em espécie, dinheiro que estava guardado na capinha do celular. “Eles não registram o boletim de ocorrência por conta das dificuldades. A gente chama a polícia e demora. Aí tem que ir à delegacia. A gente trabalha e não tem tempo para ficar em porta de delegacia. Queremos ver o policiamento na rua. Fecharam o destacamento da polícia aqui e está muito ruim. Os bandidos sabem que aqui não tem polícia e aí deitam e rolam”.

Leia também:   Sest-Senat lança campanha de prevenção de acidentes

Um morador relata que há menos de dez dias também foi vítima de assalto. Ele afirma que teve de se ausentar por um dia de casa e, quando voltou, a residência estava arrombada. “Parece até que estavam vigiando. Eu não costumo sair pra longe. Tinha acabado de receber um dinheiro e roubaram tudo”. Segundo o morador foram levados R$ 2.500 em espécie, além de uma bicicleta e outros objetos. Ele afirma ainda que, somente na rua em que mora, no Bairro Ayrton Senna, ficou sabendo que quatro residências foram arrombadas nos últimos dias.

“Roubaram o X-Box do meu filho”

“Roubaram o X-Box do meu filho, a caixinha de moedas dele e quarenta reais que estavam na minha carteira que eu tinha esquecido em casa”, relata um morador do Bairro Ayrton Senna, que disse ter ido à casa da mãe na zona rural do Município e, quando retornou, percebeu a residência arrombada. Ele relata que os moradores já saem de casa assustados por conta da onda de violência na zona oeste da Cidade.

Leia também:   Mão de obra reforçada para as vendas de final de ano

“Minha irmã foi assaltada saindo da igreja. Ela estava apenas com a Bíblia na mão e levaram a bolsa da amiga também. Ela nem leva bolsa e celular para a igreja por medo de ser roubada” – complementa.

Os moradores pedem mais policiamento nas ruas e a reabertura de um posto policial. “Quando tinha policiamento aqui, tinha blitz, era bacana. Os bandidos viam a polícia e tinham medo” – relata a moradora que procurou a Rede TC.

São Mateus–ES

Leia também: PM aguarda entrega de base móvel para intensificar policiamento em bairros

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here