MÔNICA BERGAMO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O MBL (Movimento Brasil Livre) lança nesta quinta (4) o “Centrômetro”, uma página em que as pessoas poderão acompanhar a distribuição de cargos do governo de Jair Bolsonaro para os partidos do chamado “centrão”.

O levantamento mostra que, até agora, 16 cargos foram “entregues para indicados do centrão até o momento”, diz o site.

O salário de todos os nomeados, somados, chega a R$ 274,3 mil.

Já o “total estimado do orçamento anual dos órgãos entregues ao centrão” alcança R$ 71,3 milhões.

“O presidente Bolsonaro desafiou a imprensa a mostrar quais cargos estavam sendo distribuídos, e para quais partidos. Resolvemos facilitar e divulgar isso de forma organizada. Com nossos dados, será possível ver os cargos distribuídos por legenda, por estado, por orçamento. Dá para fazer gráficos”, diz o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP).

Bolsonaro se aproximou do centrão para conseguir base de apoio estável no Congresso, evitando derrotas e até mesmo barrando a possibilidade de um impeachment.

O PSD de Gilberto Kassab, por exemplo, já fez quatro indicações, contra três do PP, trés do MDB, três do PL, uma do PSL e uma do próprio DEM.

Leia também:   Diagnosticado com Covid-19, Bolsonaro toma hidroxicloroquina em vídeo e pergunta: "Eu confio, e você?"

O chamado gabinete do ódio também foi incluído no Centrômetro, com “participação especial”, segundo Kataguiri.

Eles teriam emplacado o conselheiro de Itaipu, Celio Faria Junior, com salário de R$ 27 mil.
Acesse o link: https://centrometro.mbl.org.br

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here