SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O atacante Keno está impossível! O camisa 11 brilhou mais uma vez e foi o grande nome do Atlético-MG na vitória por 3 a 1 contra o Grêmio, nesta noite de sábado, no Mineirão. O atacante foi o autor dos três gols e passou por cima do adversário, que marcou seu gol de honra com Isaque. O resultado foi mais que suficiente para a equipe de Sampaoli se isolar ainda mais na liderança, abrindo três pontos de diferença na ponta do Brasileirão.

Partida entre Atlético-MG e Grêmio, válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro série A 2020, realizada no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, na noite deste sábado (26). (Foto: Fernando Moreno/Agif/Folhapress)

Mais cedo, Internacional e São Paulo empataram em 1 a 1. Com esses resultados, os mineiros seguem em primeiro, agora com 24 pontos, enquanto o Colorado vai a 21, na segunda colocação. Já o Grêmio permanece com 13 pontos e ainda pode perder posições na segunda metade da tabela.
QUEM BRILHOU: KENO
Ele já havia marcado três gols na rodada passada, contra o Atlético-GO. Agora marcar outros três gols. Bastante criticado por tomar decisões erradas e concluir mal em seus primeiros jogos, Keno parece finalmente estar no auge da sua confiança. Visivelmente mais leve em campo, fez os gols e ainda auxiliou bem na marcação. Menções honrosas também para Jair, Guga e Savarino.
PETKOVIC ‘BANCOU’ GOL DO GALO, E VAR CONFIRMA
O Atlético começou o jogo melhor e, aos poucos, foi amadurecendo seu gol. Antes dos dez minutos, o Galo já havia construído boas oportunidades, enquanto o Grêmio teve uma única finalização, de cabeça e para fora, de Isaque. Quando Keno recebeu na entrada da área, mesmo cercado por três adversários, o atacante cortou para o meio e bateu rasteiro. Paulo Victor espalmou para o lado e a arbitragem deixou o jogo rolar. Na transmissão do canal Premiere, Petkovic brincou que o narrador já podia soltar o grito de gol, o que só foi feito segundos mais tarde, quando o VAR orientou que o árbitro validasse o lance (sem a necessidade de ir à cabine), já que a bola havia ultrapassado a linha.
GOL 2000
Em 2001, o atacante Marques fez o gol 1000 do Atlético na história do Brasileirão. Desta vez, coube a Keno ser o autor do gol 2000. Somente São Paulo e Santos já atingiram essa marca antes do Galo.
GALO CONTROLA E GRÊMIO DEMORA A ENTRAR NO JOGO
Vítima da marcação alta do Atlético, a equipe gaúcha mal conseguia ficar com a bola por muito tempo. Foram raras as vezes que os jogadores tiveram espaço para tocar e construir com mais tranquilidade. Esse cenário só começou a mudar a partir nos 10 minutos finais do primeiro tempo, quando o Grêmio passou a subir sua marcação. Aos 42, Robinho cobrou falta e exigiu de Everson o melhor lance dos visitantes antes do intervalo.
TRICOLOR GANHA CONFIANÇA
O segundo tempo começou pegando fogo. Com a confiança em alta, Keno recebeu (de novo) na entrada da área, Sasha puxou a marcação e deu espaço para o companheiro acertar um bom chute para fazer o segundo do Galo. O placar daria mais tranquilidade ao time, mas a zaga alvinegra cochilou no escanteio e Isaque descontou no minuto seguinte. Foi o suficiente para deixar a partida ainda mais emocionante, com o Galo pressionando de um lado e o Grêmio cada vez mais confiante do outro, chegando a ficar perto do empate.
EVERSON PROVA SEU VALOR E KENO FECHA A CONTA
Desde que Everson chegou, ele dividiu a torcida do Atlético, que estava gostando muito das atuações de Rafael. Nesse jogo, o atual titular deu novas mostras de como conquistou Sampaoli. Muito bem nos passes curtos e longos, Everson ainda contribuiu com uma assistência. Quando a partida ganhava ares de drama, foi dele a saída de bola esticada para Keno. O atacante disparou no campo de ataque e tocou na saída de Paulo Victor para marcar seu terceiro gol, sacramentando a vitória do Galo.

Leia também:   A tabela do Campeonato Brasileiro de 2020

ATLÉTICO-MG
Everson; Guga (Bueno), Júnior Alonso, Igor Rabello e Guilherme Arana; Jair, Alan Franco (Hyoran) e Nathan (Allan); Savarino (Sávio), Keno e Eduardo Sasha (Marrony). Técnico: Jorge Sampaoli

GRÊMIO
Paulo Victor; Victor Ferraz, Paulo Miranda, David Braz e Diogo Barbosa; Lucas Silva, Darlan (Guilherme Azevedo) e Matheus Henrique; Robinho (Rildo), Pepê (Ferreira) e Isaque (Luiz Fernando). Técnico: Renato Gaúcho

Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Vinicius Melo de Lima (RN)
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Cartões amarelos: Jair (CAM); Luiz Fernando (GRE)
Gols: Keno, 10’1ºT (1-0), 5’2ºT (2-0); Isaque, 9’2ºT (2-1); Keno, 20’2ºT (3-1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here