Em resposta à Rede TC na noite desta quinta-feira (7), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informou que o material recolhido na praia de Guriri, em São Mateus, foi encaminhado para análise na Marinha para identificação química. “A quantidade recolhida é bem pequena podendo ser resíduo proveniente de diversas outras fontes, de pequenas embarcações, por exemplo. Ainda não é possível confirmar se o material encontrado é o mesmo observado nas praias do nordeste do Brasil” – destaca o Instituto.

Material viscoso encontrado em Guriri.

A Secretaria Municipal de Comunicação e o Corpo de Bombeiros confirmaram que o material viscoso foi encontrado pela manhã na praia, nas proximidades do Tamar. Comandante da 1ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros, o major Cristiano Sartório relatou que um funcionário do Tamar encontrou, nas imediações da sede, “três ou quatro ‘pelotinhas’, menores que uma brita”.

O major ressalta que um fragmento parecido, um pouco maior, havia sido encontrado semana passada em Conceição da Barra, mas depois foi constatado, em análise, que não tinha relação com o óleo que atinge o Nordeste, tratando-se de plástico degradado.

Leia também:   Homem relata ataque a tiros no Bairro Aviação

Analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Kelly Bonach também afirmou que ainda não é possível confirmar de que material se trata os fragmentos.

A Secom Municipal lembra que o litoral mateense é área de produção e escoamento petrolífero e levanta a possibilidade de o fragmento ser piche, utilizado na vedação de embarcações. A Secretaria acrescenta que a Prefeitura tem equipe preparada para entrar em ação caso o óleo chegue ao litoral mateense.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here