A Prefeitura de São Mateus iniciou, nesta quarta-feira (13), as obras de extensão do calçadão da orla em Guriri. A secretária municipal de Meio Ambiente, Christiani Rampinelli, sustenta que foram realizados todos os estudos necessários e obtidas todas as autorizações cabíveis para que a Secretaria de Obras iniciasse os trabalhos.

A extensão começou pelo lado norte, onde o calçadão terá mais 810 metros de extensão, até as imediações do parque aquático Guriri Beach. Após essa etapa, Christiani adianta que terá início a extensão do lado sul, onde o calçadão ganhará mais 270 metros.

A secretária de Meio Ambiente detalha que a Prefeitura possui declaração de Nada a opor, da Capitania dos Portos, laudo de supressão do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), licença ambiental emitida pela própria Secretaria Municipal e autorização da Secretaria do Patrimônio da União (SPU).

A secretária municipal de Meio Ambiente, Christiani Rampinelli, afirma que a Prefeitura vai recuperar 10 hectares de restinga.

Christiani garante que também foi realizado o estudo florístico, o Plano de Controle Ambiental (PCA), o Plano de Recuperação de Área Degradada e o diagnóstico ambiental. Placas da licença ambiental foram colocadas no início e no final da obra do lado norte e a secretária adianta que será feito o mesmo no lado sul quando as obras começarem naquela etapa.

Leia também:   AO VIVO: Acompanhe o Carnaval de Guriri em transmissão ao vivo

A extensão terá 6,7 metros de largura, incluindo calçadão, meio-fio e ciclovia. A secretária Christiani acrescenta que a área suprimida da restinga é de 0,4 hectare, mas pondera que compreende gramínea e vegetação invasora. Como condicionante, a Prefeitura se compromete a recuperar 10 hectares de restinga e a secretaria adianta que serão observados os trechos mais degradados. Ela não estima o tempo de obra.

EXTRAÇÃO ILEGAL DE AREIA

Na entrevista à Rede TC, a secretária Christiani Rampinelli aproveitou para relatar que, realizando o papel de fiscalização, apurou uma denúncia anônima e constatou a extração ilegal de areia em loteamento no Mariricu. Conforme disse, o responsável não tinha licença ambiental para extrair o mineral. Ela afirmou que a areia era levada para outro loteamento por um caminhão e o mesmo veículo retornava com terra. A Polícia Ambiental esteve no local.

Por
Wellington Prado
Repórter

6 COMENTÁRIOS

  1. Prefeitura municipal de São Mateus deveria ser chamado de prefeitura municipal de Guriri, pois só vemos mudanças na orla… O restante da cidade fica ao relento.
    Mais uma vez parabens para a gestão do município, priorizando cartão postal e esquecendo da ruas com buracos, asfaltos extintos, etc no restante do município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here