O Governo do Estado autorizou ontem o início das obras de ampliação de faixas e implantação de ciclovia na Terceira Ponte. A Ordem de Serviço foi assinada pelo governador Renato Casagrande, pelo secretário estadual de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, e representantes do consórcio que ficará responsável pela execução dos projetos e das obras.

A ordem de serviço foi assinada pelo governador Renato Casagrande, pelo secretário estadual de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, e representantes do consórcio que ficará responsável pela execução dos projetos e das obras. Foto: Hélio Filho/Secom

Conforme adiantou a Assessoria de Comunicação do Governo do Estado, o Consórcio Ferreira Guedes Metalvix apresentou a melhor proposta e vai executar os serviços –projetos básicos, executivos e obras– pelo valor de R$ 127 milhões, com prazo de três anos, sendo que os primeiros seis meses são dedicados aos projetos.

“A proposta de intervenções foi apresentada em 2019 pelo Governo do Estado, como uma das obras prioritárias na área da mobilidade, e contemplam a ampliação da capacidade de fluxo de veículos, implantação de ciclovia e barreira de proteção ao suicídio. O anteprojeto da Ciclovia da Vida propõe uma estrutura metálica que será anexada nas laterais da ponte para a passagem de ciclistas e ao mesmo tempo fazendo a barreira de proteção ao suicídio. Além disso, a capacidade de trânsito da ponte será aumentada em torno de 40%, com a criação de duas novas faixas. Desse modo, a ponte passará a contar com três faixas em cada sentido” – frisa o Governo do Estado.

Leia também:   Assaltantes atacam em padaria de Braço do Rio

A instalação de uma barreira de proteção na Terceira Ponte vem sendo debatida e reivindicada pela sociedade capixaba, sobretudo nos últimos anos. Outra reivindicação antiga era a inclusão de uma ciclovia para que a travessia entre os municípios de Vitória e Vila Velha também pudesse ser realizada por ciclistas.

“Obra importantíssima para a engenharia brasileira”, diz Casagrande

“Uma obra importantíssima para a engenharia brasileira, que, ao ficar pronta, será um marco e exemplo de obra pública e com uma beleza incomparável. Estou muito feliz por estar dando esse passo para melhoria da mobilidade da população capixaba. Podíamos estar fazendo uma solenidade com muitas pessoas que lutaram pela ampliação da ponte e para a instalação da proteção, mas, no momento oportuno, faremos uma visita às obras” – afirma o governador Renato Casagrande.

Casagrande citou a importância da infraestrutura para o aumento da competitividade do Espírito Santo, que figura na quinta colocação no Ranking de Competitividade dos Estados, cuja edição mais recente foi divulgada na última semana.

Leia também:   INSS não apresenta data para pagar diferença do auxílio-doença da pandemia

“Somos um estado pequeno em termos de população, ainda mais comparado aos nossos vizinhos. Por isso necessitamos investir em infraestrutura para continuarmos organizados e eficientes. Retomamos o programa de investimento em infraestrutura desde o início do nosso governo, aumentando em 15% os investimentos de 2018 para 2019. Queremos que nossa logística seja cada vez mais eficiente” – pontua o governador.

O secretário de Mobilidade e Infraestrutura detalhou as soluções de engenharia para implantação da ciclovia, com a ampliação da capacidade da ponte. “Tomamos o cuidado de desenvolver um projeto que fosse viável tanto financeiramente quando do ponto de vista de engenharia. É um complexo de intervenções para trazer melhorias significativas para o trânsito, incentivando a mobilidade ativa e contribuindo com a proteção da vida”, disse Fábio Damasceno.

A estrutura que será anexada à ponte nos dois sentidos como forma de impedir o suicídio, contará com uma grade antiescalada para a proteção, com altura de três metros e uma pista de ciclovia, com pavimento asfáltico de três metros de largura.

Leia também:   Assaltantes atacam família e agridem uma das vítimas com coronhada

Próximo ao vão central, a estrutura da ciclovia terá um alargamento chegando a seis metros e funcionará como uma espécie de mirante. Neste ponto, parte da grade antiescalada será substituída por vidro. As pistas serão de sentido único: uma para vitória e uma para Vila Velha.

Ampliação da capacidade

Além da ciclovia, a Terceira Ponte ganhará mais uma faixa em cada sentido, ficando com seis faixas no total. Assim, a capacidade de fluxo de veículos na ponte será aumentada em torno 40%. Hoje, a ponte possui quatro pistas, sendo duas para cada sentido.

Para a inclusão das novas faixas, as pistas existentes ficarão mais estreitas e as proteções central e laterais serão estreitadas. As pistas laterais, serão de uso exclusivo de transporte coletivo e passarão a ter 3,10 metros cada. Já as pistas no meio serão para automóveis e terão 2,80 metros cada. A simulação do projeto mostrou eficiência e melhoria do trânsito em todos os horários.

 

 

Foto: Hélio Filho/Secom

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here