“Lançar o podcast Rádio Tempo de Reviver no Dia dos Professores e Professoras é uma homenagem a minha mãe, que foi professora, e à terceira idade, que precisa desenvolver a saúde mental durante o isolamento social.” Com essa fala, Mônica Fundão, jornalista e assessora de comunicação do Clube da Boa Convivência, entidade idealizada há 20 anos por Iosana Fundão, sua mãe, conta à Rede TC sobre a aprovação do projeto de um podcast acessado pelo celular, para abrandar os impactos da pandemia na terceira idade, principal grupo de risco.

Ela explica que a Suzano lançou edital em nível nacional com destinação a projetos sociais de enfrentamento a Covid-19 com o objetivo de estimular a criatividade para superar a dor. “As ideias surgiram e, com a pandemia, as transformei numa forma de aproximação com a terceira idade, grupo social que minha mãe organizava com dedicação generosa” — relata Mônica.

O Coral Conviver, principal atividade artística da entidade, precisou parar os ensaios dos espetáculos por causa do novo corona vírus e a saída para permanecer com a música na vida dos coralistas foi a produção de uma atividade em plataforma digital para a arte seguir como ferramenta terapêutica.

Leia também:   Bandido de roupa preta leva moto e ameaça atirar na vítima
Iosana Fundão tinha três filhos e se destacou em trabalhos na educação e assistência social, além de dois mandatos como vereadora. Foto: Divulgação

Formado por mulheres e homens acima dos 60 anos, o coral tem no seu portfólio, além das apresentações convencionais em eventos, dois espetáculos, o “Canção, Amor, Revolução”, com repertório de músicas escolhidas pelos membros dos anos de 1960, e o “Cartas Para Mim Mesma”, com seleção musical de marchas carnavalescas entremeadas de transcrições poéticas das histórias pessoais das coralistas, contadas em offs transmitidos com imagens num cenário de led.

Todas as produções culturais do coral têm como foco a preservação da saúde mental e emocional de idosos e idosas, além do estímulo à autonomia pessoal e autoestima destes sujeitos sociais.

Com perfil natural de liderança, porque acumulam experiência e história de vida, a terceira idade é invisibilizada pela sociedade de consumo e pela era imagética que estipulam estereótipos que se diluem em padrões de juventude e produtividade, “o Brasil tem perspectivas de grande envelhecimento populacional, temos que aprender a lidar com essa estrutura etária. Supervalorizar apenas algumas etapas da vida traz danos graves” – continua a assessora.

Leia também:   INFORME TC - por Claudio Caterinque • Edição 6.613

O primeiro episódio, chamado Homenagem a Uma Mãe, já está em uma plataforma de músicas sob o nome Rádio Tempo de Reviver. O programa traz quadros de saúde emocional, de odontologia geriátrica, sobre o bom uso do dinheiro na aposentadoria e nos próximos, histórias da cidade, testemunhos de vida e vieses histórico-culturais serão ilustrações dos temas musicais selecionados.

Diante das dificuldades de usabilidade de tecnologias nesta faixa etária, a entidade fará a entrega de um mimo, que simboliza o lançamento do podcast, para cada coralista em suas casas.  A escolha foi por um vaso artesanal, confeccionado pela artesã Cida Negris, com suculentas, plantas próprias para luz solar.

“Cada detalhe do projeto foi pensado para proteger a saúde dos idosos e idosas, auxiliando sua permanência em casa, e o banho de sol é fundamental.” Junto ao presente, uma tag que vira flor – o papel é picado, molhado e plantado para crescer uma margarida. A entrega será realizada sob todas as orientações de cuidados com higiene e distanciamento presencial. Quem quiser ouvir o episódio, clique aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here