A família de Aquicilane Greicy dos Santos Correia, a Nani, moradora do Bairro Mariricu está fazendo uma campanha para arrecadar recursos para custear o tratamento de um câncer raro no olho direito da jovem de 26 anos, a melanoma conjuntival recidivada. A mãe Cirlei Ferreira dos Santos, autônoma de 47 anos, frisa que o tratamento não é ofertado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e só é realizado fora do Estado. A ajuda pode ser feita através de vaquinha online (https://t.co/7F5y0ROyki) ou em depósito em conta bancária (Caixa da Econômica, agência 0717, po013, número 000374652).

Nani tem 26 anos e foi diagnosticada com melanoma conjuntival recidivada. Foto: Ademilson Viana/TC Digital
Cirlei explica que a filha, que tem deficiência intelectual, foi diagnosticada com câncer na pele no olho em 2017. No mesmo ano foi realizada no Espírito Santo uma cirurgia de retirada do tumor e a mãe relata que não foram necessários outros métodos de tratamento mais específicos. Contudo, ela salienta que foi constatado que o câncer voltou e desta vez o tratamento indicado é a crioterapia e braquiterapia, além de uma comparação de placas. Caso não seja realizado, Cirlei frisa que a filha pode perder a visão e/ou a doença ir para outra parte do corpo.

Leia também:   PF apreende adolescente com mais de 7kg de crack no aeroporto de Vitória

A mãe de Nani salienta que na semana passada esteve com a filha em Passos (MG), onde tem uma junta médica especializada que reforçou a indicação. Ela detalha que em Passos, assim como no Rio de Janeiro e São Paulo, é ofertado a braquiterapia, cujo valor é de aproximadamente R$ 35 mil. Cirlei acrescenta que ainda não conseguiu saber o valor dos outros tratamentos indicados, sendo que eles são ofertados em Itabuna (BA) e Belo Horizonte.

Diante da situação de que o tratamento não é ofertado pelo SUS, Cirlei disse que foi orientada na Superintendência Regional de Saúde a entrar com ação judicial. Neste sentido, protocolou ação no Ministério Público Federal e foi orientada a acionar a Defensoria Pública e o Ministério Público Estadual.

A fé e a esperança estão firmes em Nani e a mãe Cirlei. Foto: Ademilson Viana/TC Digital

“NÓS TEMOS FÉ”
Mesmo com as dificuldades para conseguir arcar com os custos do tratamento de câncer de Nani, a mãe Cirlei Ferreira dos Santos mantém viva a esperança de ver a filha curada. “Nós temos fé e esperança. A minha fé é muita grande, o Deus que eu sirvo é um Deus vivo” – reforçou. Conforme disse, Nani é devota de Nossa Senhora Aparecida.

Leia também:   Raffaele destaca que composto orgânico “dá resultado incrível” nas plantações

Além da fé, a família de Nani está na luta em busca de recursos para o tratamento. Cirlei disse que junto com uma amiga e a filha fez ovos de páscoa, trufas e torta capixaba na Semana Santa para vender. Ela salienta que ainda aceita encomendas, inclusive de pão caseiro, feijão tropeiro e pudim. Também estão sendo realizadas rifas.

Até terça-feira, Cirlei disse que foi arrecadado R$ 1.285 com a vaquinha virtual e a conta utilizada para a campanha está com saldo de R$3.200. A família que mora no Bairro Mariricu também colocou um lote na estrada de Barra Nova e uma casa em Guriri para vender. Um irmão de Nani conseguiu emprestado R$ 5.000. Os interessados em ajudar podem entrar em contato também pelo telefone 99608-8073.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here