Agora com o segundo grau de faixa-preta, a atleta pinheirense Clênia de Andrade Alves de Carvalho coloca como meta chegar à Seleção Brasileira de Karatê. Para tanto, a carateca de 40 anos, da categoria master, supera as dificuldades e mantém a determinação para atingir o objetivo.

Clênia destaca que o segundo dan (grau) de faixa-preta foi conquistado no dia 12 de dezembro. Para alcançar a graduação não foi fácil porque o ano de 2020 não teve competições oficiais em decorrência da pandemia de coronavírus.

Convocada pela Seleção Capixaba em virtude do título estadual de katá e kumitê em 2019, ela participou de treinamentos online com o diretor técnico da Federação Espírito-Santense de Karatê, Carlos Alberto, que é treinador da Seleção Brasileira.

Clênia treina e aplica aulas de karatê em academia improvisada.

Ainda sem definição do calendário de 2021, ela treina e aplica aulas de karatê para outros atletas – crianças e jovens– em academia improvisada na garagem da residência em Pinheiros. As dificuldades não diminuem a determinação de Clênia. A atleta quer manter o foco para ser campeã nacional e defender a Seleção Brasileira.

Leia também:   São Mateus registra a terceira morte por covid-19 da semana  
O foco da pinheirense Clênia é ser campeã brasileira de karatê. Fotos: Divulgação

 HISTÓRIA

A história de Clênia no karatê iniciou em 1995. Mas em 1997, com faixa verde, ela abandonou o esporte por problemas pessoais. Em 2012 decidiu retomar a vida esportiva e foi conquistando graduações, passando pelas faixas roxa e marrom até chegar à faixa-preta 1º Dan em 2018, sendo a primeira mulher a obter essa graduação em Pinheiros. Também visando o terceiro grau de faixa-preta, ela destaca que tem o apoio da família, dos pais de alunos e amigos.

A filha Emanuelly.é uma das atletas que treinam com Clênia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here