SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A F-1 confirmou nesta terça-feira (2) que iniciará sua temporada de 2020 com dois Grandes Prêmios na Áustria, em 5 e 12 de julho.

O circuito de Spielberg, de propriedade da Red Bull, é visto como a opção ideal para a estreia da competição durante a pandemia de Covid-19 por estar afastado de aglomerações.

A categoria também confirmou outras seis provas na Europa: Hungria, Inglaterra (duas vezes), Espanha, Itália e Bélgica.

Todas essas corridas serão realizadas sem a presença de público nos autódromos e seguindo o protocolo sanitário estabelecido, que entre outras coisas inclui a realização de testes de coronavírus nos participantes e limita a presença de pessoas nas instalações.

A intenção da F-1 é fechar um calendário com 15 a 18 provas até dezembro -inicialmente, estavam previstas 22 no calendário. A realização do GP Brasil, em novembro, está nos planos.

A temporada 2020 começaria em março, na Austrália, mas foi suspensa por causa da pandemia horas antes dos primeiros treinos. Até o momento, apenas os GPs da Austrália, Monaco, França e Holanda foram oficialmente cancelados.

Leia também:   F-1 anuncia retorno de Fernando Alonso à Renault em 2021

“Esperamos que nos próximos meses a situação nos permita recebê-los [os fãs] de volta, quando for seguro”, disse Chase Carey, presidente da F-1.

Provas confirmadas pela F-1 Áustria (Spielberg) – 3 a 5 de julho
Áustria (Spielberg) – 10 a 12 de julho
Hungria (Budapeste) – 17 a 19 de julho
Inglaterra (Silverstone) – 31 de julho a 2 de agosto
Inglaterra (Silverstone) – 7 a 9 de agosto
Espanha (Barcelona) – 14 a 16 de agosto
Bélgica (Spa) – 28 a 30 de agosto
Itália (Monza) – 4 a 6 de setembro

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here