JEREMIAS WERNEK E GUILHERME PIU
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Grêmio arrancou empate com Atlético-MG por 1 a 1, nesta quarta (20), em Porto Alegre. O time de Jorge Sampaoli vencia o duelo válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro até os 37 minutos do segundo tempo e era melhor no confronto.

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O placar, no entanto, é ruim para ambos, que deixam escapar a chance de encostar no topo da tabela.

Hyoran, de pênalti no primeiro tempo, abriu o placar. Éverton empatou. Foi o primeiro gol do ex-jogador do São Paulo em partidas do Brasileirão.

Agora, o Grêmio chega a três empates seguidos e acumula 51 pontos. O Atlético-MG soma 54.

Na próxima rodada, o Grêmio visita o Internacional e o Santos recebe o Goiás. As duas partidas acontecem no domingo, mas o Gre-Nal é mais cedo. Às 16h (horário de Brasília).

QUEM FOI BEM: HYORAN E FERREIRA

Em reta final de contrato, o meia-atacante Hyoran brilhou além do gol. O jogador marcou pelo quarto jogo seguido e consolidou a fase como destaque do Galo na reta final do Brasileirão.

Leia também:   Cuca diz sim ao Atlético-MG e prepara retorno após reunião com diretoria

Ferreira saiu do banco e incrementou velocidade e drible ao ataque gremista. Fez a jogada que rendeu empate e, depois, forçou Éverson a salvar o Atlético-MG de uma impensável (em boa parte do duelo) virada no placar.

QUEM DECEPCIONOU: JEAN PYERRE

Nem como meia e muito menos como volante. O camisa 10 do Grêmio foi discreto ao longo de todo o confronto e não conseguiu sequer distribuir passes longos ou arriscar chutes de longe.

THACIANO É SURPRESA E VILÃO

A ausência de Matheus Henrique não surpreendeu. O volante levou pancada na panturrilha contra o Palmeiras e até foi relacionado, mas era dúvida. A entrada de Thaciano no time, no lugar do camisa 14, fugiu do previsto inicialmente. E o meia não foi bem.

Além de ter problemas para criar, Thaciano cometeu pênalti em Guilherme Arana ainda no primeiro tempo. Virou vilão para a torcida, que bradou contra o camisa 20 nas redes sociais.

GRÊMIO CRIA MUITO POUCO

A ausência de Matheus Henrique quebrou a dinâmica do meio-campo gremista. A estratégia do Atlético-MG piorou o cenário e fez o Grêmio ficar sempre muito longe do gol de Éverson. E o gol de pênalti obrigou Renato a jogar o time mais para frente. Os riscos também aumentaram.

Leia também:   Atlético-MG confirma volta de Cuca, e técnico assina por duas temporadas

ATLÉTICO ESCALA TRÊS ZAGUEIROS

Sampaoli escalou três zagueiros, a despeito das lembranças ruins da torcida (pela derrota acachapante diante do São Paulo, na 26ª rodada), mas ao longo da partida migrou entre os esquemas.

A formação mista brincou com o Grêmio, de certa forma. Fechou espaços atrás e deu alternativa para atacar os corredores.

MAICON E FERREIRA DÃO ESPERANÇA

As trocas ao longo do segundo tempo fizeram o Grêmio ir ainda mais adiante. Com Maicon, a construção ofensiva melhorou. E Ferreira deu velocidade e drible. Não à toa, o meia-atacante participou da jogada do empate.

GRÊMIO
Vanderlei; Victor Ferraz (Éverton), Rodrigues, Kannemann e Diogo Barbosa; Lucas Silva (Maicon), Thaciano (Pinares), Alisson (Ferreira), Jean Pyerre e Pepê (Luiz Fernando); Diego Souza. Técnico: Renato Gaúcho

ATLÉTICO-MG
Éverson; Guga, Igor Rabello, Réver (Gabriel) e Junior Alonso; Allan, Guilherme Arana, Hyoran (Dylan); Savarino (Alan Franco), Keno (Marrony) e Eduardo Vargas (Sasha). Técnico: Jorge Sampaoli

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Cartões amarelos: Alisson (GRE); Allan (CAM)
Gols: Hyoran, aos 31 minutos do primeiro tempo (CAM); Éverton, aos 37 minutos do segundo tempo (GRE)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here