O governador Renato Casagrande e o secretário Nésio Fernandes lançaram, nesta segunda-feira (13), um mutirão de cirurgias eletivas para atender a 3.747 pacientes de todas as regiões do Espírito Santo. Serão realizadas cirurgias ginecológicas, angiológicas, oftalmológicas e de reconstrução mamária, detalha a assessoria da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). No lançamento ocorrido no Hospital Evangélico, em Vila Velha, o governador afirmou que espera aumentar o número de mutirões nos próximos quatro anos.

“Com a lei aprovada na Assembleia Legislativa, queremos fazer esse serviço através de credenciamento das entidades e até de instituições privadas para serem realizadas nas regiões onde a pessoa que necessita está morando. Neste mutirão, ainda no modelo tradicional, por meio de contratação direta, foram escolhidas cinco instituições que vão realizar cirurgias em diversas especialidades com um investimento de R$ 3,7 milhões. São cirurgias eletivas para que possamos reduzir a fila e o tempo de espera” – afirmou.

O governador antecipou que, nos próximos dias, será anunciado investimento de mais de R$ 8 milhões para novas cirurgias no modelo de credenciamento para serem ofertadas regionalmente. De acordo com Casagrande, o sistema de credenciamento de serviço permitirá que o Governo do Estado faça as contratações pela tabela do Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia também:   Torcida conduz Pitbull ao tricampeonato da Série B
Acompanhado de outras autoridades, o governador Renato Casagrande visitou pacientes que já passaram por cirurgias de varizes, no Hospital Evangélico. -Foto: Hélio Filho-SecomES/Divulgação

“Não vou dizer se vamos acabar com a fila, mas vamos dar passos grandes para um atendimento muito melhor e mais rápido. Esse é o grande desafio da saúde. Temos necessidade de aperfeiçoar o atendimento à sociedade desde a base, o atendimento primário e o atendimento secundário” – acrescentou.

Em pronunciamento, Casagrande reiterou ainda a importância do SUS e da criação do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (Icepi), aprovada pelos deputados estaduais: “A defesa do SUS é fundamental. É importante que o Estado ajude na organização do atendimento primário, por isso aprovamos a autorização para criarmos uma instituição de ensino para que possamos preparar profissionais especializados no atendimento às famílias, lá na comunidade. Para ter resolutividade, fazendo um bom atendimento e resolvendo as questões na base”.

Segundo o secretário Nésio Fernandes, o Governo percebeu a necessidade de ampliar as subespecialidades dos mutirões. “Entendemos que precisávamos ampliar essa oferta e que havia uma demanda reprimida muito grande recebida pelo atual governo. E essa demanda precisava de algumas decisões sérias e rápidas para poder dar conta” – disse. “Já somos o estado do Sul e do Sudeste que mais investe em saúde. Aplicamos 18% da receita corrente líquida em saúde” – afirmou.

Leia também:   Casagrande diz que governadores encaminham retirada do BPC e da aposentadoria rural da proposta de Reforma da Previdência

Após a cerimônia, o governador Casagrande e a vice-governadora Jaqueline Moraes, acompanhados do secretário de saúde e demais autoridades, visitaram alguns pacientes que já passaram por cirurgias de varizes.

Números

O mutirão de cirurgias eletivas terá como prioridade a atenção às mulheres, com a oferta de 1.066 cirurgias ginecológicas (histerectomia total, miomectomia, colpoperineoplastia, salpingectomia), 53 de reconstrução mamária e 1.557 cirurgias angiológicas (varizes bilateral e unilateral), para mulheres e homens. Também haverá a oferta de 1.071 cirurgias oftalmológicas.

“O investimento para as cirurgias será de R$ 2.901.139,87 provenientes do Governo Federal (Portaria Ministerial 195/2019). Já o Governo Estadual investirá R$ 615.758,37 para cobrir os custos com exames pré-operatórios” – detalha a Sesa.

Ampliação

Ainda este ano, o Governo do Estado prevê lançar outro mutirão, com um aporte financeiro maior. Serão investidos mais de R$ 8 milhões em recursos próprios para realizar mais de 10 mil cirurgias nas especialidades de oftalmologia, cirurgia geral, otorrinolaringologia, cabeça e pescoço não oncológico e urologia. A contratação dos serviços está em andamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here