Especialista de Mercado de Café da Nater Coop, João Elvídio Galimberti aponta que neste ano deve ocorrer uma queda na safra do café conilon em torno de 40% a 50%. A percepção de redução no volume colhido também é manifestada por produtores rurais neste Especial da Festa do Produtor Rural de Jaguaré.

Mas, o que levou à esta queda? O especialista João Elvídio Galimberti explica que o cenário é em função das temperaturas extremas registradas no fim do mês de novembro e início de dezembro de 2023. “Afetou diretamente a produtividade e também a qualidade dos cafés em termos de tamanhos de grão”, detalha.

Com o grão com tamanho e peso abaixo do padrão, o café colhido não rende o quanto o produtor espera. No entanto, como os preços no mercado internacional estão mais atrativos desde o início do ano, a esperança é que a safra tenha um bom resultado financeiro, equilibrando a balança.

Enquanto os cafeicultores da região observam queda na produtividade das lavouras, os preços internacionais do grão devem equilibrar as finanças nas propriedades.
Foto: Divulgação

 

MÃO-DE-OBRA X MECANIZAÇÃO

Para os trabalhos na colheita, o especialista explica que há outras dificuldades a serem superadas, como por exemplo, na contratação da mão-de-obra. “Tem sido um fator agravante”, sustenta, afirmando que o produtor está tendo dificuldades em encontrar trabalhadores disponíveis.

Leia também:   Economia brasileira cresceu 0,25% em maio

No entanto, em contrapartida, ele aponta que o índice de mecanização da colheita tem aumentado significativamente, principalmente com as máquinas recolhedoras de café.

“Mas os produtores ainda precisam de confiança para fazer esse investimento, uma vez que as automotrizes ainda necessitam de estudos com relação a espaçamento e clones adequados à colheita mecanizada para se ter uma boa perspectiva de custo-benefício” – analisa.

 

COLHEITA EM JAGUARÉ

Jaguaré é um dos municípios destaques na produção de café conilon. O especialista de Mercado de Café da Nater Coop, João Elvídio Galimberti, relata que a colheita no município está praticamente finalizada, restando apenas algumas lavouras novas, de primeira e segunda colheita, e clones tardios. A previsão é que a colheita esteja finalizar ainda nesta primeira quinzena de julho.

 

Foto do destaque: Divulgação

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here