Por PR NEWSWIRE – Estadão Conteúdo

O milho tem um peso importante para que o Brasil se destaque no agronegócio internacional. O País é o terceiro maior produtor do grão do mundo – atrás apenas dos Estados Unidos e da China – e está em primeiro entre os exportadores do produto, após ter ultrapassado os norte-americanos no ano passado, segundo dados da Conab e do Departamento de Agricultura dos EUA.

Por esse motivo, o Brasil tem muito a comemorar no Dia Nacional do Milho, celebrado em 24 de maio.

O crescimento da produção de milho nos últimos 20 anos demonstra o potencial dessa cultura no País. No início dos anos 2000, era de 35,2 milhões de toneladas e saltou para 131,9 milhões em 2023, segundo dados da Embrapa. Para que esta evolução ocorresse, ciência e tecnologia foram fundamentais.

Investimentos em pesquisa e inovação permitiram o desenvolvimento de híbridos de milho mais produtivos, tolerantes a doenças e pragas, como o enfezamento. Também, com o uso da agricultura digital, as práticas de manejo foram aperfeiçoadas. É muito comum hoje o produtor olhar para cada talhão da propriedade e analisar todos os motivos da relação solo, clima e planta e traçar estratégias especificas para alcançar os maiores tetos de produtividade.

Além disso, o melhoramento genético e a biotecnologia garantiram o desenvolvimento de produtos com características específicas, de acordo com cada região do Brasil. Sem falar na possibilidade de adaptação dos híbridos às condições climáticas, algo imprescindível que evita contratempos. 

A Sementes NK e a Nidera Sementesmarcam presença no Showtec, de 21 a 23 de maio em Maracaju (MS), e apresentam as inovações de seus portfólios reforçando a importância da data 

O principal lançamento da NK será o NK530VIP3, híbrido de alta produtividade, boa amplitude geográfica e janela de plantio, com retorno de investimento e sanidade. Outro lançamento de peso é o NK501VIP3, que traz produtividade e rentabilidade com sanidade foliar e tolerância ao complexo de enfezamento. Completam o portfólio, o NK520VIP3, com amplitude e adaptabilidade geográfica; o NK467VIP3, um superprecoce com qualidade de raiz; além do já estabelecido Supremo Viptera3. 

Os destaques da Nidera contam com alta produtividade e tolerância ao complexo de enfezamento. São eles: NS44VIP3, de ciclo superprecoce; NS71VIP3, com estabilidade e consistência em diferentes ambientes. 

Foto do destaque: CNA/Wenderson Araújo
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here