Quando a Lira Mateense desceu a Avenida Jones dos Santos Neves, acompanhada do prefeito Daniel Santana, todos que acordaram mais cedo para assistir ao Desfile Cívico de 7 de Setembro já sabiam que seria um dia especial. A Lira, como sempre, deu show, emocionando a multidão, assim como as 11 bandas marciais das escolas do Município, conforme relatou a Secretaria Municipal de Comunicação em mensagem enviada à Rede TC.

O tema do desfile, Educar é Conectar, foi cantado pelo coro formado por estudantes da Escola Ouro Negro, junto com professores de música e servidores da Secretaria de Educação. Teve também o Grupo Escoteiro Agenor de Souza Lé, forças de segurança, grupos da terceira idade, escolas, movimentos sociais organizados, além de grupos culturais e até forró ao vivo.

“O desfile foi muito bom. A população já vinha pedindo e agora veio para ficar. Este ano teve até arquibancada. Ano que vem vai ser melhor ainda. É uma programação que incentiva o patriotismo nas crianças” – disse o prefeito Daniel Santana.

Leia também:   TRE cassa mandato do prefeito de Conceição da Barra por abuso de poder político
Acompanhada do prefeito Daniel, a Lira Mateense abriu o Desfile Cívico de 7 de Setembro em São Mateus.

CIVISMO EM FAMÍLIA
Para o professor e maestro da banda da Escola Lilazina Gomes de Souza, Kamock Melo, o desfile é um momento de muita emoção, após meses de ensaio. “É um sentimento de realização do trabalho que desenvolvemos ao longo de meses para chegar até este momento”.

Kamylle Melo, 9 anos, filha de Kamock, também participa da banda regida pelo pai. “Estava um pouco nervosa, mas fiquei muito feliz em participar do desfile. Espero participar de novo no próximo ano”. A supervisora administrativa Andréia Faria acompanhou o marido e a filha durante toda a apresentação. “É uma oportunidade para as crianças participarem da celebração dessa data histórica”, disse.

INCENTIVO
O controlador de materiais Fabiano Santero já participou do desfile de 7 de setembro quatro vezes quando era aluno da Escola Maria da Cunha Fundão. Neste ano, a filha de 5 anos desfila pelo Ceim Carmelina Rios. “É muito importante participar, pois é um incentivo para os nossos filhos e a sociedade conhecerem um pouco sobre a história das escolas do Município”.

Leia também:   Grupo Águia Branca admite comprar veículos produzidos em São Mateus

Ana Cristina Ferreira é esposa de Fabiano e, também, apoia a iniciativa. “Os desfiles são muito interessantes, pois tem a representação de cada escola. A educação é a base de tudo” – completa.

CONECTIVIDADE
Márcia Fanticheli é pescadora em Guriri e estava acompanhando o filho de 4 anos que desfilou pelo Ceim Tesouro da Ilha, assistindo com as duas filhas. O tema geral do desfile chamou sua atenção. “Adorei. Achei muito interessante a questão da conectividade que incentiva a ligação entre as pessoas no dia a dia. Eu incentivo e recomendo a outros pais colocarem seus filhos para participarem do desfile de 7 de setembro, pois é algo que deve ser resgatado”.

PARTICIPAR FAZ BEM

A costureira Geiza Carmo Santa mora há mais de 50 anos em São Mateus e sempre participou dos desfiles desde que chegou ao Município. Neste ano ela desceu a avenida com o Clube da Terceira Idade Bom Viver, de Guriri. “É o Dia da Independência. Além de ser um dever cívico, a gente vai pegando gosto. Sempre acompanhei minha filha e agora minha neta de 4 anos, que saiu pelo Ceim André Nardoto, de Guriri. Eu fico muito emocionada. É algo que me faz bem” – frisou.

Leia também:   Casagrande visita linha de produção da Volare em São Mateus nesta quarta

FASCÍNIO
Natural de Colatina, a comerciante Eunice Romano mora desde os 18 anos em São Mateus e é fascinada pelos desfiles do Dia da Independência no Município, muito antes de constituir família. Com o nascimento dos filhos, era emocionante vê-los na celebração da data. “Tinha o maior orgulho deles descendo a avenida uniformizados. Eu chorava de emoção” – relembrou.

Eunice contou que passou 18 anos sem ir aos desfiles, mas voltou a prestigiar o evento este ano, após o convite de um amigo. Amante da história do Município, para ela os desfiles sempre foram uma forma de conhecer mais a Cidade. “É uma forma de eu ter contato com um período histórico que não vivi, mas que eu gosto muito” – completou.

O desfile reuniu uma multidão na Avenida Jones dos Santos Neves.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here