ESTABELECIMENTOS ALERTAM A POPULAÇÃO QUE NÃO HÁ RISCO DE DESABASTECIMENTO E QUE ESTOQUE É RECOMPOSTO DIARIAMENTE

 

Reflexo das especulações que circulam sobre o possível desabastecimento de alimentos no País, alguns supermercados registraram baixa nos estoques de arroz em São Mateus na tarde desta sexta-feira (10). A Reportagem constatou em dois estabelecimentos no Centro que as gôndolas já estavam vazias no início da noite.

O item, indispensável no dia a dia na mesa de muitos brasileiros, é produzido em grande escala no Rio Grande do Sul, estado que vem sofrendo com enchentes nos últimos dias e é responsável por 70% da produção nacional do grão. Porém, as especulações de possível falta causaram preocupação na população mateense.

A Reportagem constatou em supermercado no Centro que as gôndolas de arroz já estavam vazias no início da noite de ontem. Porém, as entidades do setor e o Governo Federal garantem que não há risco de faltar o produto. -Foto: Tatiana Milanez/TC Digital

Funcionários dos estabelecimentos visitados pela Reportagem afirmaram que “não existe risco de faltar arroz”, uma vez que a colheita de 2024 já foi realizada e o produto já está estocado. O que pode ocorrer, segundo os estabelecimentos, é algum tipo de atraso no reabastecimento das lojas por conta de logística.

Em uma das lojas foi relatado que o consumidor que em geral compra um pacote de arroz de 5kg, está levando quatro. Os que adquirem em maior quantidade, triplicaram as compras.

De acordo com o gerente de um supermercado, se a procura continuar alta, ou seja, se a população continuar comprando para estocar, o que pode ocorrer é aumento no preço. Uma ação adotada por alguns estabelecimentos foi limitar a quantidade do produto por pessoa para tentar evitar a compra descontrolada.

Nesta sexta, a Federação da Associação de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) e a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) garantiram em nota que não há risco de desabastecimento do grão no Brasil.

Por sua vez o Governo Federal publicou oficialmente uma medida provisória que autoriza a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a importar até 1 milhão de toneladas de arroz beneficiados ou em casca, por meio de leilões públicos, para recompor os estoques.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Isso daí foi reflexo do anúncio do governo federal, que anunciou a importação do produto. A consequência é a corrida para estocar, alimentando a especulação com aumento do preço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here