Com estoque de 1.247 pessoas empregadas, o comércio passou a ser, em 2023, o setor com a maior quantidade de pessoas com carteira assinada em Jaguaré, município que completa hoje 42 anos da lei de emancipação política e administrativa.

Conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Governo Federal, em relação a 2020, primeiro ano com números apresentados no sistema, foi registrado um crescimento de 40,9% de pessoas trabalhando formalmente no Município no setor comercial. A comparação dos números em 2023 foi feita com dados até outubro.

Vale salientar, no entanto, que apesar do comércio ultrapassar a quantidade de empregos diretos do setor agropecuário, até então na liderança, em Jaguaré há uma característica importante: a agricultura é fator preponderante de circulação de dinheiro nos estabelecimentos comerciais. Ao longo dos anos foram instaladas lojas que abastecem as propriedades rurais com diversos insumos, além de defensivos, adubos e EPIs, entre outros equipamentos.

Essa avaliação ficou clara quando a Reportagem ouviu empreendedores no Município de Jaguaré. “Agricultura forte, comércio forte”, afirma o supermercadista José Antônio de Paula, o Toninho Sartori, dos Supermercados Sartori. “Para o município chegar onde chegou, bem economicamente, o principal destaque é a evolução do agronegócio” – avalia Jheime Espavier, sócio da Nutrijal, loja de defensivos agrícolas.

Leia também:   ESPECIAL DIA DOS NAMORADOS: Laryssa e Lucas: Cinco anos de namoro, planos para casamento e crescimento profissional

“O povo jaguarense tem uma mentalidade única de tratamento, em termos de produção, isso acaba elevando a Cidade”, sustenta Márcio Breda, gestor da loja Mundo Agrícola Shopping Rural.

 

Crescimento do comércio jaguarense

 

A evolução do comércio jaguarense é mesmo expressiva, conforme demonstram os números do Caged. Em 2020, o setor empregava 885 pessoas. Já em 2023, com dados até outubro, esse número subiu para 1.247, um aumento de 40,9%.

Até 2022, o setor que mais empregava em Jaguaré era o da agropecuária. Embora tenha registrado um crescimento de 27,18% em relação a 2020, a agropecuária teve um avanço menor do que o comércio, que chegou a 1.137 empregados em outubro de 2023.

O setor industrial também apresenta uma evolução expressiva no Município, com crescimento de 27,56%. Em 2020, a indústria acumulava 156 empregos. Até outubro deste ano chegou a 199 postos de trabalho com carteira assinada.

 

OUTROS SETORES

O setor de serviços também apresentou crescimento em Jaguaré quando comparados os dados de 2020 com 2023 até outubro, passando de 583 para 668 empregados. O crescimento foi de 14,58%. Por outro lado, o setor de construção civil teve uma retração, saindo de 88 empregados em 2020 para 66 até outubro de 2023.

Leia também:   Francisco lança pré-candidatura a prefeito de Jaguaré no domingo

 

Quantidade de pessoas empregadas cresce 27,28%

No geral, somando todos os setores, Jaguaré teve crescimento de 27,28% no número de empregados em 2023, com dados disponibilizados até outubro, em relação a 2020. Ampliou de 2.606 carteiras assinadas para 3.317, ou seja, um crescimento de 711, de acordo com o Caged.

Somente neste ano há um saldo de 200 novas vagas de empregos, com 3.727 admissões e 3.527 desligamentos.

O aumento de pessoas empregadas em Jaguaré vem sendo registrado ano a ano como mostram os dados oficiais, sendo 2.606 em 2020, 2.968 em 2021, 3.117 em 2022 e 3.317 em 2023.

 

Foto do destaque: Tânia Rêgo/Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here