A Polícia Militar informou há pouco que subiu para dez o número de mortos em decorrência do tiroteio na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, a 57 quilômetros de São Paulo, ocorrido na manhã desta quarta-feira (13). O comandante-geral da Polícia Militar, Marcelo Salles, disse que os dois adolescentes autores dos tiros usaram um revólver calibre 38 e uma arma medieval semelhante a um arco e flecha.

De acordo com a Agência Brasil, a PM relata que os atiradores atacaram, inicialmente, um lava-jato que estava ao lado do colégio e depois entraram na escola atirando na coordenadora pedagógica, num funcionário e nos estudantes.

Salles disse ainda que os estudantes atacados estavam na hora do recreio. De acordo com ele, os atiradores se suicidaram em um dos corredores da escola. Segundo o policial, há suspeita de terem artefatos explosivos dentro do colégio, por isso é fundamental o isolamento da área.

Na parte externa do colégio, o governador de São Paulo, João Doria, disse ter visto hoje as cenas mais tristes da sua vida. Ele cancelou a agenda e seguiu para o local com autoridades de segurança pública e da área de educação do estado.

Leia também:   Polícia acredita que massacre em Suzano foi cuidadosamente planejado

O crime ocorreu por volta das 9h30. Segundo informações da Polícia Militar, dois adolescentes armados e encapuzados invadiram o local e efetuaram disparos contra os alunos. Nesta tarde, as autoridades de São Paulo concederão nova entrevista sobre o caso, podendo relatar a identificação das vítimas.

Vítimas

No total, 23 pessoas foram encaminhadas a unidades de saúde: Hospital Santa Maria (9), Santa Casa (3), Hospital Luzia de Pinho Mello (2), Hospital Santana (2), Hospital Santa Marcelina (5), Hospital das Clínicas (2).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here