DANILO LAVIERI, PEDRO IVO ALMEIDA, PEDRO LOPES E RICARDO PERRONE
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A CBF recebeu com irritação a liminar que suspende o confronto entre Palmeiras x Flamengo previsto para este domingo (27), pelo Campeonato Brasileiro. Nos bastidores, a entidade fala em “tentar de tudo” para derrubar a decisão judicial, concedida em uma ação movida pelo Sindeclubes no Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro.

A entidade já monitorava a ação desde sexta (25), quando foi protocolada. O caminho para que ela seja revertida é um mandado de segurança – é uma medida jurídica urgente, que visa proteger um direito de uma ameaça imediata. O mandado de segurança normalmente é julgado rapidamente, e o caso pode ter novos desdobramentos ainda neste sábado (26) – o documento já está sendo preparado.

O UOL Esporte apurou que a entidade, inclusive, já avisou à Globo para que ainda não faça mudanças na grade de amanhã. Há, nos corredores da confederação, confiança de que a liminar pode ser revertida ainda hoje, e de que a partida aconteça.

Leia também:   São Mateus tem mais 24 infectados pelo coronavírus e 22 pessoas curadas

Enquanto a briga é travada nos tribunais, o Flamengo, por via das dúvidas, embarcou para São Paulo (se acontecer, o jogo será no Allianz Parque). A delegação do clube carioca chega à capital paulista ainda na tarde de sábado.

Com 19 jogadores infectados pela covid-19, o Flamengo, ao longo da semana, tentou adiar a partida. Primeiro, fez um pedido direto à CBF, recusado. Depois, recorreu à Justiça Desportiva, onde também não teve sucesso. Pela legislação desportiva, clubes não pode recorrer à Justiça Comum.

O Sindeclubes, autor da ação que suspendeu a partida, tem como presidente José Pinheiro dos Santos, que é funcionário do Flamengo. A entidade afirma que entrou com ação por pedidos de funcionários do clube.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here