Moradores de diferentes bairros de São Mateus, incluindo Centro, Sernamby, Boa Vista, Fátima (Ideal), Vila Nova e Santo Antônio, entre outros, reclamam que há um mau cheiro no ar, pelo menos desde terça-feira (23). A Rede TC apurou, com a Vigilância Ambiental em Saúde, que está sendo provocado por adubo orgânico em uma fazenda nos arredores da Cidade. De acordo com o coordenador Leones Arezzi Leite, o órgão municipal também recebeu vários relatos do catingão. Ele disse ter apurado que se trata de um composto, com fezes de galinha, usado como fertilizante na agricultura.

Leones afirma ainda que o composto produz gases que são lançados no ar, provocando o mau cheiro e incômodo. Ele destaca que não se trata de um problema de saúde pública, “até que alguém apresente algum tipo de laudo atestando ter ficado doente com o mau cheiro”. O coordenador adiantou que a situação pode até resultar em algum tipo de notificação de órgãos ambientais.

PRODUTO IN NATURA

Leia também:   Bandidos invadem garagem e furtam duas motos em Nova Aimorés

O engenheiro agrônomo Welington Secundino afirmou que o adubo orgânico in natura, fresco, provoca este mau cheiro. Porém, quanto mais curtido estiver, menos fedor produz. O engenheiro detalhou ainda que, quando lançado na terra, o adubo não produz o mau cheiro. “Pelo fato da propriedade, mesmo sendo em área rural, estar nas proximidades da Cidade, tem que consultar a Prefeitura se existe alguma determinação para distância mínima, por exemplo”, explicou.

Secundino afirma também que existem outros tipos de adubo orgânico que não produzem mau cheiro, como o próprio esterco de galinha, porém curtido. “Estava analisando, ao passar pela Terceira Ponte em Vitória e ver aqueles valões de esgoto, como a população aguenta esse mau cheiro por tanto tempo. Aquele mau cheiro no entorno do Córrego da Bica, que é eterno. Esse fedor do esterco vai passar logo” – complementou.

FAZENDA

O proprietário da fazenda, localizada no entorno do Bairro São Benedito (Rodocon), e que pediu para não ter o nome divulgado, disse que foram compradas, de uma granja do Espírito Santo, quatro carretas com o produto in natura. Ele afirmou ainda que, até esta sexta-feira (26), aplica o produto todo numa plantação de mamão e não mais comprará este tipo de adubo. “Se eu soubesse que iria dar esse fedorzão, não teria comprado. Peço desculpas aí ao pessoal, para aguentar mais um pouco que esse fedor vai passar” – disse o produtor rural.

Leia também:   Carro roubado na Serra é encontrado em casa em construção em Guriri

São Mateus-ES

4 COMENTÁRIOS

  1. Existe uma solução para esse problema!
    Tem um composto orgânico que é vendido sem o mal cheiro e que a fabrica fica poucos kilometros de São Mateus. Trata-se do Provaso, um fertilizante bioestabilizado, rico em matéria orgânica e é indicado para diversas culturas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here