Após mais alagamentos registrados em Guriri, incluindo novamente as avenidas Governador Eurico Vieira de Rezende e Esbertalina Barbosa Damiani, o secretário de Obras, Infraestrutura e Transporte, Valter Pigati, adianta que um caminhão de sucção ficará de prontidão no balneário. O objetivo é colocar o veículo com mais rapidez no auxílio às bombas já existentes para drenagem pluvial. Além das avenidas, outras ruas, que não são pavimentadas, também ficaram com o tráfego dificultado com a chuva da madrugada desta segunda-feira (15), incluindo as ruas 31 e 32, no lado norte, que são acessos à Escola Herinéa Lima Oliveira.

A Rua 31, em Guriri, ficou alagada. Foto: Ademilson Viana/TC Digital
Dois caminhões de sucção auxiliaram o trabalho das bombas para retirada da água da chuva da Avenida Governador Eurico Vieira de Rezende nesta manhã. O secretário Pigati frisou que o caminhão que ficará de prontidão no balneário será reforçado com outros tantos que forem necessários para resolver o problema em caso de alagamentos.

O tráfego na Avenida Governador Eurico Vieira de Rezende ficou interditado na manhã desta segunda-feira (15). Foto: Ademilson Viana/TC Digital
Na Avenida Esbertalina, duas bombas trabalhavam no escoamento da água, mas uma delas apresentou defeito. Pigati frisou que o problema já estava sendo solucionado. Um autônomo que preferiu não se identificar disse que a água acumulada nesta avenida chegou a atingir calçada e entrar numa loja, mas com o bombeamento, o volume já tinha diminuído. O motorista Hermes Fabres, 53 anos, disse que mora há quatro anos no balneário e afirma que o problema já foi pior. Ele frisou que com as bombas e a limpeza de galeria, que está sendo realizada, a água de chuvas está escoando mais rapidamente.

Leia também:   Jeremias Reis no show de Simone e Simaria em Guriri

Uma das bombas para escoar a água da chuva da Avenida Esbertalina apresentou problemas. Foto: Ademilson Viana/TC Digital
Willian Silva Ventura, 33 anos, ajudante de pedreiro, foi um dos que teve a locomoção dificultada. Ele saiu do Bosque da Praia para a área central de Guriri de bicicleta e na Avenida Esbertalina precisou ir para a calçada quando passava caminhões.
Há relatos que a água do volume acumulado na Avenida Esbertalina chegou a atingir uma loja. Foto: Ademilson Viana/TC Digital

ACESSO A ESCOLA
Um aposentado que pediu para não ser identificado relatou que as ruas 31 e 32 também apresentava problemas, causando dificuldade a moradores das imediações, alunos e profissionais que trabalham na Escola Herinéa Lima Oliveira. Ele aponta que a maior dificuldade atual está na rua 31, onde acontece os maiores alagamentos. Contudo, a entrada da Rua 32, próxima da Rodovia Othovarino Duarte Santos, a lama também dificultava as pessoas e veículos transitarem.

O acesso à Escola Herinéa Lima ficou dificultado. Foto: Ademilson Viana/TC Digital

O secretário de Obras, Infraestrutura e Transporte, Valter Pigati, Pigati disse que iria pessoalmente à tarde no local com uma máquina motoniveladora e com uma retroescavadeira para fazer com que a água fosse escoada. Contudo, frisou que os reparos para nivelar as vias só poderão ser realizados quando o tempo firmar, argumentando que se o serviço acontecer com o solo da forma atual poderá deixar as vias intransitáveis.

Moradores enviaram fotos da Rua 31 alagada, que levou motociclistas a utilizarem a calçada. Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here