SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O atacante Bruno Henrique, do Flamengo, criticou o racismo e se lembrou dos assassinatos de George Floyd e João Pedro em uma publicação na noite de segunda (1º) no Instagram. “Até quando seremos discriminados? Chega!”, escreveu o jogador.

Há alguns dias, atletas de diversas modalidades e times de futebol vêm se manifestando contra o racismo e a morte de pessoas negras em todo o mundo.

Porém os atletas brasileiros ainda não haviam opinado muito sobre o assunto. Em uma das raras manifestações até o momento, o camisa 27 do Flamengo se perguntou:

“Até quando nós negros seremos discriminados, menosprezados pela cor de nossa pele ou então encarados com desdém e desconfiança da cabeça aos pés? Quando um negro poderá sair da sua casa pela manhã sem nenhuma preocupação, sem temer pela sua vida?”, questionou no post.

Em seguida, ele lembrou do homem morto nos EUA após ser asfixiado por um policial branco e do adolescente carioca de 14 anos morto em operação policial. “Gostaria de poder criar o meu filho num mundo em que de fato a vida dele tenha valor. São inúmeros George Floyd, João Pedro e tantos outros a cada dia, a cada hora, a cada segundo. Chega! #blacklivesmatter”, disse.

Leia também:   Canal do Fluminense transmitirá final da Taça Rio contra o Flamengo

Floyd morreu no mês passado em Minneapolis, nos Estados Unidos, após ser sufocado por um policial branco que ignorou suas reclamações de não conseguir respirar. O ato deu início a uma série de protestos em várias cidades dos EUA e também em outros países.

João Pedro, de 14 anos, morreu dentro de sua própria casa, em São Gonçalo (região metropolitana do Rio de Janeiro), com um tiro de fuzil durante uma operação policial. A família alega que os tiros vieram de policiais, que alegam que responderam a um confronto. A ação está sendo investigada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here