GUSTAVO URIBE
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nomeou nesta terça-feira (22) o economista André Brandão como novo presidente do Banco do Brasil.

Em uma cerimônia fechada à imprensa, realizada no Palácio do Planalto, o presidente efetivou no final da manhã a indicação do economista, decisão publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

O evento teve a participação de Rubem Novaes, ex-presidente da instituição financeira que anunciou em julho a renúncia ao cargo. Na época, ele defendeu a renovação dos quadros de direção do Banco do Brasil.

Brandão tem uma carreira de mais de 30 anos no mercado financeiro, atuando principalmente com o atacado do setor bancário. Entre 2012 e 2016, ele foi presidente da filial brasileira do HSBC, período no qual o banco encerrou sua operação no varejo no país.

Em 2016, o HSBC Brasil foi comprado pelo Bradesco por US$ 5,2 bilhões (o equivalente a R$ 17,6 bilhões na época). O executivo foi realocado para Nova York e, até 2018, foi responsável pelas áreas de global banking and markets do HSBC para a Europa.

Leia também:   'Não acredito que vacina chinesa transmita segurança pela sua origem', diz Bolsonaro

Em seguida, ocupou a mesma área voltada para as Américas (Canadá, EUA e América Latina), posição em que esteve até recentemente.

O HSBC passa por um processo de reestruturação, anunciado no início do ano. Além do plano de corte de 35 mil postos, o banco também quer redirecionar seu foco para Oriente Médio e Ásia.

O economista atuava no HSBC desde 1999. Antes, trabalhou por 11 anos no Citibank em São Paulo e Nova York. Ele é formado em ciência da computação pela Universidade Mackenzie.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here