O Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes S.A.) teve lucro líquido de R$ 109 milhões no primeiro semestre de 2019, uma evolução de 34,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Recebem destaque a expansão das receitas de prestação de serviços (+10,9%) e de operações de crédito (+4,6%), além dos ganhos com eficiência tributária. Os números foram divulgados em reunião pública, realizada na manhã desta terça-feira (13), no Palácio Anchieta, em Vitória-ES.

O governador Renato Casagrande comemorou o resultado e falou sobre a importância do Banestes para o desenvolvimento do Espírito Santo. “São boas notícias por conta dos resultados. Meus parabéns ao banco, aos seus diretores e servidores, que conseguiram formar um espírito de proteção à imagem e focados em dar resultados. Uma instituição que é abraçada pelos capixabas, com uma direção profissionalizada e que dá resultados.  O que mantém um banco público é o resultado e esperamos que continue crescente”, afirmou.

Casagrande lembrou que o Banestes está presente em todos os municípios capixabas e colabora com o desenvolvimento do Espírito Santo. Ele ressaltou a parceria do banco com o Bandes (Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo) e a sua participação nos aportes do Fundo de Obras e Infraestrutura Estratégica para o Desenvolvimento do Espírito Santo.

“O trabalho conjunto entre as duas diretorias é fundamental. Aportamos mais de R$ 900 milhões do Fundo de Investimento no banco e isso aumenta a responsabilidade do Banestes no desenvolvimento que buscamos para o Espírito Santo. O banco está se aperfeiçoando no atendimento virtual e também pessoalmente de forma personalizado”, disse o governador.

O presidente do Banestes, Amarildo Casagrande, afirmou que o resultado positivo faz jus a estratégia que vem sendo adotada para a expansão da rede de clientes e de negócios do Banco. “O Banestes tem ampliado as ações em prol da expansão do crédito, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento econômico do Espírito Santo. Além disso, tem investido fortemente nas soluções via canais digitais, em conformidade com os seus concorrentes, mas sem perder de vista o foco no atendimento presencial com qualidade e agilidade, de forma a proporcionar, cada vez mais, a melhor experiência para o cliente”, destacou.

O resultado positivo do semestre, segundo Amarildo Casagrande, demonstra que “o Banestes é um banco público forte, alinhado às modificações do mercado e em ativo crescimento. Não posso deixar de destacar também que o resultado é reflexo do desempenho extraordinário que a equipe de funcionários vem alcançando”.

O diretor de Relações com Investidores e Finanças do Banestes, Fernando Poncio Paiva, detalhou os resultados obtidos para o público presente, composto por autoridades do Estado, representantes da Diretoria do Banco, acionistas, analistas de investimentos, jornalistas e outros convidados.

Paiva comemorou o resultado positivo e pontuou que as ações em prol do crédito têm gerado resultados positivos para o Banco. “O lucro líquido alcançado pelo Banestes nesse primeiro semestre é resultado direto do aumento do fomento do crédito pulverizado e da receita de serviços. Além disso, a baixa da Selic proporcionou um aumento na procura por aplicações em fundos de investimentos do Banestes”, disse.

Resultado do segundo trimestre

O segundo trimestre do ano registrou lucro líquido de R$ 46 milhões, reduções de 21,1% contra o mesmo trimestre de 2018; e de 28,0% contra o trimestre anterior. O Resultado Operacional atingiu R$ 69 milhões, também recuando 29,4%. Essas variações negativas foram decorrentes do aumento das despesas com provisão para operações de crédito no segundo trimestre de 2019 e por ganhos de capital advindos de alienação de títulos no segundo trimestre de 2018 e no primeiro trimestre de 2019.

No segundo trimestre, as Receitas de Prestação de Serviços somaram R$ 92 milhões, aumento de 11,5% contra o mesmo trimestre de 2018 e de 7,9% contra o trimestre anterior, diante da variação positiva das receitas com administração de fundos (+20,8% em 12 meses), das rendas com arrecadações e convênios (+27,0% em 12 meses), das rendas de pacotes de serviços (+6,6% em 12 meses) e das rendas com cartões (+9,6% em 12 meses). No primeiro semestre, essas receitas registraram R$ 177 milhões, crescendo 10,9% em relação ao período comparável.

O Patrimônio Líquido atingiu o saldo de R$ 1,5 bilhão no segundo trimestre de 2019, crescimento de 8,4% se comparado ao mesmo período de 2018 e de 0,5% em relação ao saldo do trimestre anterior. O Banestes mantém sólido crescimento do seu capital, fator indispensável para suportar o financiamento da atividade produtiva e as necessidades de clientes de modo mais eficiente e competitivo. A relação entre o Patrimônio Líquido e Ativo Total foi de 5,5%.

A Carteira de Crédito Ampliada registrou um saldo de R$ 6,3 bilhões no fim do segundo trimestre do ano, apresentando crescimento de 10,8% em relação ao mesmo período de 2018 e de 10,4% ante o trimestre anterior. As maiores evoluções do trimestre, em comparação ao mesmo trimestre de 2018, foram registradas pelas concessões na modalidade de empréstimos (+11,0%), pelos financiamentos imobiliários (+18,5%) e pelas operações de cartão de crédito (+14,2%).

A Carteira de Crédito Comercial (conceito Bacen) registrou o saldo de R$ 4,2 bilhões, crescimento de 4,0% em relação ao mesmo período de 2018 e de 3,8% contra o trimestre anterior. Desse montante, R$ 2,6 bilhões (62,5%) são de operações com pessoas físicas e R$ 1,6 bilhão com pessoas jurídicas (37,5%).

Da carteira de pessoa jurídica, 87,9% são concessões a micro, pequenas e médias empresas, e 12,1% a grandes empresas. As operações com pessoa física cresceram 8,3% em 12 meses, enquanto as operações com pessoa jurídica recuaram 2,5% na mesma comparação.

No segundo trimestre foram distribuídos R$ 25 milhões aos acionistas a título de Juros Sobre Capital Próprio (JSCP). No acumulado dos últimos doze meses, foi destinado aos acionistas o valor de R$ 102 milhões a título de JSCP, representando a distribuição de 48,9% do lucro líquido do período.

O Banestes desempenha um papel fundamental na economia do Estado do Espírito Santo, participando ativamente no financiamento do consumo, da produção e do investimento local, apoiando de forma segura e rentável o processo de democratização do crédito e inclusão financeira. Para isso, utiliza como estratégia a diversificação da oferta do crédito a condições comerciais competitivas e sustentáveis, com foco na aplicação dos recursos prioritariamente nas carteiras com menor risco e com maiores garantias.

Rating

A nota de rating em escala nacional (moeda local) para risco de crédito medida pela Fitch Ratings manteve-se em A+ (bra) no período, com perspectiva revisada para positiva. A RISKBank, responsável pelo sistema de classificação de Risco Bancário, reduziu a nota de classificação do Banestes no período, de 9,78 BRMP 2 (Baixo Risco de Médio Prazo) para 9,72 BRMP 2.

Cartões

Um dos vetores de crescimento do Banestes, o cartão de bandeira própria “Banescard”, continua a avançar no mercado de meios de pagamentos. São mais de 2 milhões de estabelecimentos comerciais credenciados às redes Cielo, Getnet, Bin, Rede e Stone em todo o Brasil. No primeiro semestre de 2019, foram mais de 12 milhões de operações, expansão de 5,6% comparada a 2018. O valor transacionado em compras e saques com os cartões de débito e crédito atingiu R$ 860 milhões e crescimento de 4,6% comparado ao mesmo período de 2018.

Os cartões de crédito e débito Banestes Visa mantêm crescimento expressivo. No primeiro semestre de 2019, expandiu em 35,3% o número de transações em compras e saques de pessoas físicas e jurídicas, em relação ao mesmo período de 2018. Esse fato resultou em um aumento de 33,2% no seu faturamento, alcançando a cifra de R$ 591 milhões no período.

Investimentos em Tecnologia

No primeiro semestre do ano, foi investida em Tecnologia da Informação e Comunicação a quantia de R$ 6 milhões, proporcionando significativas melhorias nos serviços bancários. Modernizaram-se os sistemas de informação, a infraestrutura de comunicação e a segurança da informação. Os trabalhos estão focados na ampliação de prestação de serviços pelos canais digitais, principalmente nos canais Internet Banking, Aplicativo Banestes e Banestes.Corp (ferramenta voltada para cliente PJ), e no lançamento dos Aplicativos Banestes Cartões e Abre Contas Banestes.

Foi definido um novo padrão de arquitetura para as soluções de TI, adotando conceitos de Arquitetura Orientada a Serviços e Containers, visando a possibilitar ao Banco soluções de negócio aderentes à Transformação Digital.

Canais e Serviços Digitais

Atuando fortemente na revisão de seu modelo de canais digitais, o Banestes remodelou o Internet Banking, o Banestes.Corp e o seu aplicativo, de modo a proporcionar mais soluções financeiras ao cliente e usuário. Vale ressaltar a continuidade do trabalho de aperfeiçoamento da rede de correspondentes (Banesfácil), que realizou mais de 16 milhões de transações no primeiro semestre de 2019.

O Banestes lançou, nesse período, o aplicativo Abre Conta Banestes, permitindo a clientes abrirem contas sem necessidade de se deslocarem até uma agência. O canal mobile segue como principal meio de transações para os clientes, com um total de 28 milhões de transações, aumentando 34,7% sobre o mesmo período de 2018. Os canais digitais (Internet Banking e mobile) foram responsáveis por 8 milhões de transações financeiras, crescendo 121,7% sobre mesmo período do ano anterior.

Transformação Digital

Os diversos segmentos do mercado estão trilhando a sua jornada de transformação digital. Assim também é o Banestes que, em linha com as práticas de mercado, nesse ano criou a GELAB – Gerência de Laboratório Banestes.

A gerência tem o propósito de promover a transformação digital conectando pessoas, ideias, compartilhando conhecimento e construindo, juntos, ações inovadoras, visando à evolução e a competitividade do banco em um ambiente altamente desafiador. Tem como pilares a mudança da cultura interna e a interação do Banco com o ecossistema de inovação.

A primeira entrega da GELAB foi o Baneslab, o laboratório de inovação do Banestes. O Baneslab é um espaço colaborativo que tem como foco de atuação melhorar a jornada do cliente por intermédio de ações estruturadas e direcionadas à criação de valor para esse cliente, com a utilização de metodologias ágeis.

Sobre o BANESTES

O Banestes S.A. – Banco do Estado do Espírito Santo (BOVESPA: BEES3, BEES4), sociedade anônima de capital aberto e de economia mista criada em 1937, é um banco múltiplo controlado pelo Estado do Espírito Santo, que está presente em todos os 78 municípios capixabas.

O Banestes conta com 2.280 empregados ativos e com a maior rede de atendimento bancário no Espírito Santo, com 870 pontos de atendimento, distribuída em 156 unidades de atendimentos, 328 postos de atendimento eletrônico e 386 correspondentes bancários.

Além da rede física, as soluções financeiras estão também disponíveis nos meios eletrônicos, canais digitais e nos 591 caixas eletrônicos distribuídos nas salas de autoatendimento e em 214 equipamentos instalados em pontos estratégicos. Dentre esses equipamentos, 114 são equipamentos “Saque e Pague”, que permitem depósitos em dinheiro sem envelope com crédito na conta em tempo real.

Assessoria de Comunicação do Governo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here